skywalker
skywalker

badge badge badge badge badge badge badge badge badge badge badge badge badge badge badge badge badge badge badge badge badge badge badge badge badge badge badge badge badge badge badge badge badge badge badge badge badge badge badge badge badge badge badge badge badge badge badge badge badge badge badge

News

𝐒𝐓𝐀𝐑 𝐖𝐀𝐑𝐒 ☬ 𝖤𝖬 𝖮𝖴𝖳𝖱𝖠𝖲 𝖬𝖨𝖣𝖨𝖠𝖲

O termo Universo Expandido (UE) é um termo genérico para material licenciado de Star Wars fora dos filmes lançados no cinema. O material se expande as histórias contadas nos filmes, podem se passar em qualquer época, de 25 mil anos antes de A Ameaça Fantasma ou anos depois de O Retorno de Jedi. Atualmente, essas histórias foram descanonizadas pela Disney e são lançadas com o selo Legends. Isso ocorreu por que no UE existem inúmeras histórias depois dos eventos do Retorno de Jedi e isso iria contradizer a nova trilogia. Além de que, o UE sempre foi mais livre com algumas histórias se contradizendo, então para ''organizar'', a Disney transformou o antigo UE em Legends, não-canônico.

ℝ𝕠𝕞𝕒𝕟𝕔𝕖𝕤
O primeiro livro de Star Wars antecede o lançamento do primeiro filme, com a romantização do primeiro filme lançada em dezembro de 1976, com o subtítulo "From the Adventures of Luke Skywalker". Creditado a Lucas, a romantização foi escrita por um escritor-fantasma, Alan Dean Foster, seguido rapidamente pelo romance Splinter of the Mind's Eye, também escrito por Alan Dean Foster, publicado em abril de 1978. Lofo depois, foram publicadasromantizações de de The Empire Strikes Back (1980), de Donald F. Glut e Return of the Jedi (1983), de James Kahn, assim como a trilogia Han Solo Adventures (1979-1980), de Brian Daley,[52] e The Adventures of Lando Calrissian (1983) trilogia de L. Neil Smith.

A trilogia best-seller Thrawn de de Timothy Zahn (1991-1993), reacendeu o interesse pela franquia e introduziu os personagens populares, o Grande Almirante Thrawn, Mara Jade, Talon Karrde e Gilad Pellaeon. O primeiro romance, Herdeiro do Império, alcançou a posição # 1 na lista de best-sellers do New York Times, e a série encontra Luke, Leia e Han enfrentando o gênio tático Thrawn, que está planejando retomar a galáxia para o Império. Em O namoro da Princesa Leia (1994), de Dave Wolverton, ambientado imediatamente antes da trilogia Thrawn, Léia considera um casamento político vantajoso com o príncipe Isolder do planeta Hapes, mas ela e Han se casam. Shadows of the Empire, de Steve Perry (1996), ambientado entre O Império Contra-Ataca e O Retorno de Jedi, fazia parte de uma campanha multimídia que incluía uma série de quadrinhos e um videogame. O romance introduziu o senhor do crime Príncipe Xizor, outro personagem popular que apareceria em várias outras obras. Outras séries notáveis ​​da Bantam Books incluem a trilogia Jedi Academy (1994), de Kevin J. Anderson,[66][67] a série Young Jedi Knights de 14 livros (1995-1998) por Anderson e Rebecca Moesta,[67][68] e a série X-wing (1996–2012) de Michael A. Stackpole e Aaron Allston.

A editora Del Rey assumiu a publicação de livros Star Wars em 1999, lançando o que viria a ser uma série de romances de 19 livros chamada The New Jedi Order (1999-2003). Escrito por vários autores, a série foi definida 25 a 30 anos após os filmes originais e introduziu o Yuuzhan Vong, uma poderosa raça alienígena tentando invadir e conquistar toda a galáxia. A série de best-sellers Legacy of the Force (2006-2008) narra o cruzamento de Han e Leia com Jacen Solo para o lado negro da Força; entre suas más ações, ele mata a esposa de Luke, Mara Jade, como um sacrifício para se juntar aos Sith. Apesar de não ser mais canônica, a história lembra The Force Awakens, onde Han e Leia são pais de Ben Solo, que se tornou o sombrio Kylo Ren.

Três séries estabelecidas na era prequel foram introduzidas para o público mais jovem: Jedi Apprentice de 18 livros (1999-2002) narra as aventuras de Obi-Wan Kenobi e seu mestre Qui-Gon Jinn nos anos anteriores à The Phantom Menace; Jedi Quest de 11 livros (2001-2004) segue Obi-Wan e seu próprio aprendiz, Anakin Skywalker entre The Phantom Menace e Attack of the Clones; e The Last of the Jedi de 10 livro (2005–2008), ambientado quase imediatamente após Revenge of the Sith, apresenta Obi-Wan e os últimos sobreviventes Jedi. Maul: Lockdown de Joe Schreiber, lançado em janeiro de 2014, foi o último romance de Star Wars publicado antes da Lucasfilm anunciar a criação do selo Star Wars Legends.

Embora Thrawn tenha sido designado como um personagem Legends em 2014, ele foi reintroduzido no cânone na terceira temporada de Rebels, em 2016, com Zahn retornando para escrever mais romances baseados no personagem, e ambientado no novo cânone.

ℍ𝕚𝕤𝕥𝕠́𝕣𝕚𝕒𝕤 𝕖𝕞 𝕢𝕦𝕒𝕕𝕣𝕚𝕟𝕙𝕠𝕤
A Marvel Comics publicou uma série de quadrinhos de Star Wars de 1977 a 1986. Os quadrinhos originais de Star Wars foram publicados na revista Pizzazz da Marvel entre 1977 e 1979. Os capítulos de 1977 foram as primeiras histórias originais de Star Wars que não foram diretamente adaptadas dos filmes publicadas de forma impressa, uma vez que precederam a revista em quadrinhos de Star Wars. De 1985 a 1987, as séries animadas infantis Ewoks e Droids inspiraram séries de quadrinhos do selo Star Comics da Marvel.

Dois meses depois da estreia do primeiro filme, a Marvel Comics iniciou a publicação da revista em quadrinhos Star Wars, os seis primeiros números da série eram uma adaptação do filme, a primeira inédita da revista apareceu na sétima edição, publicada em janeiro de 1978.
No final dos anos 80, a Marvel deixou de publicar quadrinhos da franquia, que só voltaria a ser publicada na década seguinte, a editora escolhida foi a Dark Horse Comics, começando pela popular série Dark Empire (1991-1995). Dark Horse lançou dezenas de séries após a trilogia original, incluindo Tales of the Jedi (1993-1998), X-wing Rogue Squadron (1995-1998), Star Wars: Republic (1998-2006), Star Wars Tales (1999–2005), Star Wars: Empire (2002–2006) e Star Wars: Knights of the Old Republic (2006–2010).

Após a aquisição da Lucasfilm pela Disney, foi anunciado em janeiro de 2014 que em 2015 a licença de quadrinhos da franquia voltaria para a Marvel Comics,cuja empresa controladora, a Marvel Entertainment, foi comprada pela Disney em 2009.[92][93] Lançada em 2015, as três primeiras publicações foram Star Wars, Darth Vader e a minissérie Princess Leia.

𝕁𝕠𝕘𝕠𝕤 𝕖𝕝𝕖𝕥𝕣𝕠̂𝕟𝕚𝕔𝕠𝕤
Ver artigo principal: Lista de jogos de Star Wars
O primeiro jogo eletrônico foi Star Wars Electronic Battle Command, lançado em 1979 pela Kenner. Em 1982, a Parker Brothers publicou o primeiro videogame de Star Wars para o Atari 2600, The Empire Strikes Back. Ele foi seguido em 1983 pelo jogo de arcade rail shooter da Atari, Star Wars, que usava gráficos vetoriais e foi baseado na cena da corrida na Estrela da Morte do filme de 1977. O próximo jogo, Return of the Jedi (1984), usava gráficos raster mais tradicionais, com o jogo seguinte The Empire Strikes Back (1985) retornando aos gráficos vetoriais.

Em 1991, foi lançado Star Wars para Nintendo Entertainment System, seguido por uma sequência no ano seguinte. Super Star Wars também foi lançado em 1992, seguido por duas sequências ao longo dos próximos dois anos. A Lucasfilm iniciou sua própria empresa de videogames em 1982, conhecida por jogos de aventura e jogos de combate de voo ambientados na Segunda Guerra Mundial. Em 1993, a LucasArts lançou Star Wars: X-Wing, o primeiro videogame autopublicado da franquia e o primeiro simulador de voo espacial baseada na franquia. Foi um dos jogos mais vendidos de 1993 e estabeleceu sua própria série de jogos. A série Rogue Squadron, lançada entre 1998 e 2003, também se concentrou em batalhas espaciais durante os filmes.

Dark Forces (1995), um jogo híbrido de aventura que incorpora quebra-cabeças e estratégia, foi o primeiro jogo de tiro em primeira pessoa de Star Wars. Ele apresentava gráficos e de jogabilidade incomuns em outros jogos, possibilitadas pelo mecanismo de jogo customizado da LucasArts, o Jedi. O jogo foi bem recebido, e seguido por quatro sequências. A série introduziu Kyle Katarn, que apareceria em vários jogos, romances e histórias em quadrinhos. Katarn é um ex-stormtrooper que se junta à rebelião e se torna um Jedi, um enredo semelhante ao de Finn em The Force Awakens.

Um MMORPG, Star Wars Galaxies, estava em operação de 2003 a 2011. A Disney associou-se à Lenovo para criar o jogo de realidade aumentada Jedi Challenges, lançado em novembro de 2017.
Em agosto de 2018, foi anunciado que a Zynga publicaria jogos para dispositivos móveis gratuitos do Star Wars.

𝕄𝕖𝕣𝕔𝕙𝕒𝕟𝕕𝕚𝕤𝕚𝕟𝕘
Jogo de tabuleiro de Star Wars.
O sucesso dos filmes de Star Wars levou a franquia a se tornar uma das franquias mais vendidas do mundo. Enquanto filmava o filme original de 1977, George Lucas decidiu pagar US$ 500.000,00 a seu salário como diretor em troca da propriedade plena dos direitos de merchandising da franquia. Os primeiros seis filmes produziram aproximadamente US$ 20 bilhões em receita de merchandising.

Kenner fez os primeiros action figures de Star Wars coincidirem com o lançamento do filme, e hoje os bonecos originais são altamente valiosos. Desde os anos 90, a Hasbro detém os direitos de criar action figures baseadas na saga. Star Wars foi a primeira propriedade intelectual a ser licenciada na história da Lego, que produziu um tema de LEGO Star Wars. Lego produziu curtas-metragens animados de animação e minisséries de comédia para promover seus sets. Os jogos de videogames de Lego Star Wars são os mais aclamados pela crítica.
Em 1977, o jogo de tabuleiro Star Wars: Escape from the Death Star foi lançado, não deve ser confundido com o jogo de tabuleiro com o mesmo nome publicado em 1990. Um Monopoly de Star Wars e versões temáticas do Trivial Pursuit and Battleship foram lançados em 1997, com versões atualizadas lançadas nos anos seguintes. O jogo de tabuleiro Risk foi adaptado em duas edições pela Hasbro: The Clone Wars Edition(2005) e a Original Trilogy Edition (2006). RPGs de mesa de Star Wars foram desenvolvidos: uma versão da West End Games nas décadas de 1980 e 1990, uma da Wizards of the Coast na década de 2000 e outra da Fantasy Flight Games na década de 2010.

Os cards de Star Wars foram publicados desde a primeira série "azul", pela Topps, em 1977. Dezenas de séries foram produzidas, sendo a Topps a empresa licenciada nos Estados Unidos. Algumas das séries de cardssão de fotos promocionais de filmes, enquanto outros são de artes originais. Muitos dos cards tornaram-se altamente colecionáveis ​​com alguns "promos" muito raros, como o card Galaxy "floating Yoda" P3 da série II de 1993, que geralmente custava US$ 1.000 ou mais. Embora a maioria dos conjuntos de "base" ou "card comum" sejam abundantes, muitos "cards de inserção" ou "cards de perseguição" são muito raros. De 1995 a 2001, a Decipher, Inc. tinha a licença para, criou e produziu um jogo de cartas colecionáveis ​​baseado em Star Wars; o jogo Star Wars Collectible Card Game (também conhecido como SWCCG).

ℙ𝕣𝕠𝕛𝕖𝕥𝕠𝕤 𝕞𝕦𝕝𝕥𝕚𝕞𝕚́𝕕𝕚𝕒
Shadows of the Empire (1996) foi um projeto multimídia ambientado entre The Empire Strikes Back e Return of the Jedi, que incluiu um romance de Steve Perry, uma série de quadrinhos, um videogame e action figures. The Force Unleashed (2008–2010) foi um projeto similar entre Revenge of the Sith e A New Hope, que incluiu um romance, um videogame de 2008 e sua sequência de 2010, uma graphic novel, um suplemento de RPG e brinquedos.
Special