lost
lost
Visitors

Today: 2
Week: 75
Total: 45.463

News

Produção

Origem

Lost começou a ser desenvolvido em Janeiro de 2004, quando o então director da ABC (canal televisivo norte-americano), Lloyd Braun encomendou um roteiro inicial, baseado numa ideia que ele afirmava já ter há algum tempo, uma mistura do filme Cast Away (O náufrago em Portugal; Náufrago, no Brasil) e o reality show Survivor.

Descontente com o resultado obtido na primeira e segunda tentativas, Braun contratou J.J. Abrams, criador da série cult Alias, para escrever um novo episódio piloto. Apesar de inicialmente hesitante, Abrams entusiasmou-se com o projecto e eventualmente acabou por colaborar com Damon Lindelof, para criar o estilo único da série e das suas personagens.

A gestação do programa esteve constrita a prazos apertados — pelo fato de ter sido iniciado próximo demais do início da temporada televisiva — no entanto a equipa criativa manteve-se sempre flexível para modificar ou criar personagens que se adequassem ao elenco de actores escolhidos.

O episódio piloto de Lost foi o mais caro da história da televisão, tendo custado entre 10 e 14 milhões de dólares. O programa tornou-se um dos maiores sucessos comerciais da televisão em 2004 e, juntamente com a outra série estreante da ABC, Donas de Casa Desesperadas (Desperate Housewives), ajudou a reverter a má fase do canal televisivo. No entanto, Lloyd Braun foi demitido pelos executivos da Disney, dona da ABC, por ter aprovado um projeto tão caro e arriscado.

Lost ganhou o Emmy Award for Outstanding Drama Series e Abrams foi premiado com o Emmy em Setembro de 2005 pelo seu trabalho como realizador. Em Janeiro de 2006 ganhou o Golden Globe Award para Melhor Drama Televisivo.

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Episódios e Estrutura da Série

Cada episódio começa com um cold open (uma técnica usada em televisão e cinema, que consiste em saltar diretamente para a história, no início ou abertura do programa, antes mesmo da sequência de títulos e créditos ser apresentada), precedidos por uma revisão do que aconteceu nos episódios anteriores dando segmento para a narrativa que se segue.

Numa conjuntura dramática, a tela fica preta e o título do programa, ligeiramente desfocado, vai aproximando-se do espectador, ficando cada vez mais nítido ao mesmo tempo que se faz acompanhar por um som discordante e ameaçador.

Enquanto há uma continuidade geral da história, os eventos na ilha vão sendo intercalados, frequentemente, com histórias paralelas através dos flashbacks que expandem a história a determinados personagens de cada episódio.

Muitos episódios começaram assim como o primeiro, com alguma pessoa abrindo seu olho (Jack em "Pilot, Part 1", Locke em "Walkabout", Jack quando garoto em "White Rabbit", Claire em "Raised by Another", Sun em "House of the Rising Sun", Jin em "...In Translation", Boone em "Hearts and Minds", Sawyer quando garoto em "Outlaws", Michael em "Special", Aaron em "Exodus: Part 2", "Desmond em "Man of Science, Man of Faith" e Juliet em "A Tale of Two Cities").

Alguns episódios terminam com uma reviravolta inesperada, repleta de suspense e tensão, revelada apenas segundos antes da imagem ser cortada e tudo ficar negro, assim aparecendo novamente o letreiro "Lost", mas agora mais nítido. Outros, os que incluem uma resolução para o enredo, terminam com uma cena final de reflexão que é acompanhado do corte para o letreiro.

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Música

Lost apresenta música incidental composta por Michael Giacchino, cuja trilha sonora é principalmente orquestrada e incorpora vários temas recorrentes para eventos e personagens. A trilha é interpretada pela Hollywood Studio Symphony Orchestra. No podcast oficial da série, Michael Giacchino revelou que ele conseguiu alguns sons para a trilha utilizando instrumentos incomuns, como pedaços suspensos da fuselagem do avião.

Em 21 de março de 2006, a gravadora Varèse Sarabande lançou a trilha sonora original da primeira temporada de Lost. O álbum incluía algumas versões completas dos temas mais populares da temporada e a música de abertura, que foi composta pelo criador do programa, J.J. Abrams. A Varèse Sarabande lançou a trilha sonora da segunda temporada em 3 de outubro de 2006.

Canções da cultura popular também são utilizadas ocasionalmente na série, já que a trilha principal é orquestrada. Quando tais canções são executadas, provêm geralmente de uma fonte diegética, ou seja, geralmente são geradas através da ação de uma personagem. Por exemplo, as várias canções executadas no reprodutor de CD portátil de Hurley na primeira temporada ou o uso do reprodutor de vinil (o que inclui "Make Your Own Kind of Music" de Cass Elliot na estréia da segunda temporada e "Downtown" de Petula Clark na estréia da terceira temporada).

Em algumas transmissões internacionais, música alternativa é utilizada, como na transmissão japonesa de Lost, na qual a canção-tema da primeira temporada é "Here I Am" da banda Chemistry e a da segunda temporada é "losin'" de Yuna Ito.

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Local das Filmagens

A maior parte de Lost é filmada na ilha havaiana de Oahu. As cenas originais da ilha foram filmadas na praia de Mokuleia, próximo do noroeste da ilha. As cenas da praia que se seguiram foram tendo lugar em locais isolados na famosa Costa Norte.

Várias áreas urbanas dentro e fora de Honolulu, são usadas para representar outros locais à volta do mundo como Los Angeles, Coreia, Iraque e Austrália. Por exemplo, a cena do aeroporto de Sydney foi na realidade filmada no Centro de Congressos Havaiano (Hawaii Convention Center), enquanto que um bunker da II Guerra Mundial foi utilizado para representar as instalações da Guarda Republicana Iraquiana.

Inúmeros escritores têm viajado até ao Havai para visitar os secretos locais das filmagens. Em Março de 2005, um colunista do jornal Los Angeles Times, descreveu a sua jornada e a forma como consegiu infiltrar-se nas instalações das filmagens, o que levou a que muitos outros escritores seguissem as suas pistas e fizessem a mesma viagem.