leomessi
leomessi

badge badge badge badge badge badge badge badge badge badge badge badge

News

𝗖𝗔𝗥𝗥𝗘𝗜𝗥𝗔 ⧽

𝗕𝗮𝗿𝗰𝗲𝗹𝗼𝗻𝗮
𝗔 𝗱𝗲𝘀𝗰𝗼𝗯𝗲𝗿𝘁𝗮

O pai, então, resolveu apostar a sorte no exterior, também para poupar a família dos efeitos da crise econômica que ocorria na Argentina. Uma prima da mãe de Jorge Messi vivia em Lérida, na Catalunha, e acolheu os Messi. Lionel passou a ser observado por um olheiro do Barcelona,que o recomendou para testes no clube. Com treze anos e 1,40 de altura, conseguiu se sair bem contra garotos dois anos mais velhos. Recebeu o apoio de Josep María Minguella, o mesmo homem que trouxera Diego Maradona ao Barça, mas o presidente Joan Gaspart e o diretor desportivo Carles Rexach hesitavam em adquirir o jovem, uma vez que teria de custear as despesas não só do tratamento, mas também da mudança familiar.

O Barcelona só se convenceu após Rexach observar Messi, que estava no Infantil B, jogar pelo Infantil A contra uma equipe de jogadores bem mais velhos. Além de pagar pelo tratamento e pela mudança da família de Messi, o Barcelona também contrataria Jorge para ser informante.

''Eu o contratei em 30 segundos! Ele me chamou muita atenção. Em meus 40 anos de futebol, jamais havia visto coisa semelhante. De cinco situações de gol, converteu quatro. E tem uma habilidade excepcional. Me lembrou o melhor Maradona. Seu primeiro contrato eu assinei, simbolicamente, em um guardanapo. Queria contratá-lo o quanto antes. Não podia deixá-lo escapar.''

Ainda assim, o começo foi difícil. Um tratamento mais intensivo (e caro) precisou ser feito. O Newell's negou-se a enviar a documentação necessária para o Barcelona, precisando-se de intervenção da FIFA em favor da permanência do garoto de 14 anos no clube catalão, uma vez que um jovem de sua idade necessitava estar ao lado do pai, oficialmente informante do Barcelona. Com a família radicada na Espanha, cresceu 30 centímetros em trinta meses.

No novo país, seria "rebatizado" de Leonel Messi, daí surgindo o apelido Leo. Na temporada juvenil de 2002–03, marcou 37 vezes em 30 partidas e passou a ser conhecido pelos jogadores da equipe principal, criando boa relação com os brasileiros Fábio Rochemback, Thiago Motta e, principalmente, Ronaldinho Gaúcho, que lhe apresentaria como "seu irmão mais novo", e com seus compatriotas Juan Román Riquelme e Javier Saviola. Ainda sem ter estreado entre os profissionais, já era disputado pelas seleções juniores de Argentina e Espanha. Arsène Wenger, técnico do Arsenal, conhecido por garimpar jovens e desconhecidos jogadores, chegou a convidá-lo para jogar na equipe inglesa, que na mesma época tirara Cesc Fàbregas das mesmas categorias do Barcelona, que imediatamente prorrogou o contrato de Messi até 2012.

𝗜𝗻𝗶𝗰𝗶𝗼 𝗰𝗼𝗺𝗼 𝗽𝗿𝗼𝗳𝗶𝘀𝘀𝗶𝗼𝗻𝗮𝗹

Messi foi integrado ao time principal na temporada 2003-2004, com apenas dezesseis anos, debutando em um amistoso contra o Porto, na inauguração do Estádio do Dragão, em 16 de novembro de 2003. O primeiro jogo oficial, porém, viria quase um ano depois, na temporada seguinte. Foi no clássico contra o Espanyol, em 16 de outubro de 2004. Tornou-se na época o mais jovem jogador do time em partidas oficiais, tanto pelo futebol espanhol quanto pela Liga dos Campeões da UEFA - marcas que posteriormente seriam batidas por Bojan Krkić, em 2007. O primeiro gol viria contra o Albacete, já na temporada seguinte, em 1 de maio de 2005.

Até então, Messi era desconhecido do público argentino, mesmo já descoberto pela mídia de seu país natal: um jornalista da revista El Gráfico, que preparava uma reportagem sobre talentos precoces da América do Sul levados pelos europeus, impressionou-se com depoimentos sobre Messi, o que o levou a entrar em contato com Rexach. Após descrença por parte da revista, cansada de "novos Maradonas" que não vingavam, o repórter conseguiu que o pai de Messi enviasse vídeos do filho, que finalmente convenceram a redação, logo publicando uma nota sobre o jovem, ainda em 2003, onde Rexach previa que em dois anos o garoto já seria uma superestrela mundial.

Depois de artilheiro, melhor jogador e campeão da Copa do Mundo FIFA Sub-20 de 2005, ganhou mais espaço no Barcelona, que renovaria mais uma vez seu contrato, até 2014. Na temporada 2005–06, conseguiu lugar cativo entre os titulares da campanha que resultaria no bicampeonato espanhol e na segunda Liga dos Campeões do clube. Todavia, não pôde atuar na decisão continental em virtude de uma lesão nas quartas-de-final, contra o Chelsea, após levar uma pancada de Asier del Horno.

Em junho de 2005 renovou seu contrato com o Barcelona até o ano de 2014. Antes uma estrela coadjuvante de seu ídolo, Ronaldinho Gaúcho, foi aos poucos tomando o lugar deste, conforme decaía, após um longo período em que o brasileiro foi considerado o melhor jogador do mundo pela FIFA.

𝟮𝟬𝟬𝟴–𝟮𝟬𝟭𝟬: 𝗢 𝗱𝗲𝘀𝗽𝗲𝗿𝘁𝗮𝗿 𝗱𝗼 𝗮𝘂𝗴𝗲 𝗲 𝗼𝘀 𝗽𝗿𝗲𝗺𝗶𝗼𝘀

Na temporada 2008-09, assumiu definitivamente o posto de principal astro dos blaugranas, ao conduzir o time a uma inédita Tríplice Coroa (Copa del Rey, La Liga e UEFA Champions League). O novo treinador, Josep Guardiola, passou a utiliza-lo como Falso 9.

Com vários gols e lances geniais, alcançou inclusive a artilharia da Champions League com nove gols marcados, um deles na grande final, vencida por 2-0 contra o Manchester United, em partida considerada por muitos como um "tira-teima", já que pôs frente à frente os dois principais jogadores do mundo no momento: Messi e Cristiano Ronaldo.

Em 18 de setembro de 2009 renovou seu contrato com o Barcelona, agora com duração até 2016, uma cláusula de rescisão de 250 milhões de euros, e cerca 9 milhões e 500 mil euros anuais de salário. Meses depois, em 1 de dezembro, venceu o prêmio Ballon d'Or, entregue pela revista francesa France Football ao melhor jogador da última temporada. Em 19 de dezembro, o Barcelona foi campeão da Copa do Mundo de Clubes da FIFA. Na partida final contra o Estudiantes, da Argentina, o Barcelona venceu na prorrogação com o um dos gols marcados por Messi aos cinco minutos do segundo tempo, e o jogo terminou com o placar de 2-1 a favor dos catalães, dando pela primeira vez o título mundial de clubes à equipe. Após a partida, Messi foi eleito não só o Homem do Jogo, mas também recebeu a Bola de Ouro, entregue ao melhor jogador do torneio. Dois dias depois, em 21 de dezembro, Messi foi eleito pela primeira vez o Melhor jogador do mundo pela FIFA, à frente do português Cristiano Ronaldo, do brasileiro Kaká e dos espanhóis Xavi e Iniesta. Finalizou o ano de 2009 com um total de seis títulos pelo Barcelona (Copa del Rey, La Liga, UEFA Champions League, Supercopa de España, UEFA Super Cup e Copa do Mundo de Clubes da FIFA) e os prêmios Ballon d'Or e de Melhor jogador do mundo pela FIFA. Era até então o melhor ano de sua carreira, mas anos ainda melhores estariam por vir.

Já em 2010, no dia 16 de janeiro, marcou seu 100º gol pelo Barcelona, aos 85 minutos de jogo, na vitória por 4–0 sobre o Sevilla. Ainda nesta mesma partida, logo em seguida, marcou o de número 101, fechando a goleada. Messi, em seguida, começou uma sequência impressionante de onze gols em cinco jogos. O primeiro veio contra o Málaga numa vitória por 2–1, em seguida, ele marcou mais dois contra o Almería num empate por 2–2. Continuou na semana seguinte, um hat-trick frente ao Valencia numa vitória por 3–0, em seguida, mais dois contra o VfB Stuttgart, na vitória por 4–0 que garantiu a classificação do Barcelona para as quartas de final da UEFA Champions League, e, finalmente, mais um hat-trick contra o Real Zaragoza, em uma vitória por 4–2. Neste período, Messi chegou a espetacular marca de oito gols no período de uma semana. Fez seu 200° jogo oficial pelo Barcelona em 24 de março daquele ano, contra o Osasuna.

Em 6 de abril de 2010, pela primeira vez em sua carreira, Messi marcou quatro gols em uma única partida, na vitória por 4–1 sobre o Arsenal num Camp Nou lotado, que garantiu ao Barça a vaga na semifinal da UEFA Champions League. Aquela foi sem dúvidas uma das melhores partidas de Messi até hoje, e, após esta partida, as atenções do mundo do futebol voltavam-se ainda mais para ele. Em 10 de abril, marcou seu 40º gol da temporada 2009–10, o primeiro da vitória por 2–0 contra Real Madrid no Camp Nou, o chamado El Clásico. Em 1 de maio, Messi jogou sua 50ª partida na temporada e marcou mais dois gols na vitória por 4–1 sobre o Villarreal. Apenas três dias depois, em 4 de maio, Messi marcou mais dois em outra vitória, desta vez por 4–1 sobre o Tenerife. Em 8 de maio, Messi marcou o seu 32° gol pela Liga, durante uma vitória fora contra o Sevilla, e fechou a temporada com mais dois gols contra o Real Valladolid, igualando o recorde de Ronaldo de mais gols marcados numa única temporada da La Liga, com 34 gols na temporada 1996–97. Ao final da temporada, foi eleito o melhor jogador da La Liga pela segunda temporada seguida.

Em 21 de agosto, já pela temporada 2010–11, Messi marcou mais um hat-trick logo em sua primeira partida da temporada, uma vitória por 4–0 sobre o Sevilla, pela Supercopa de España, competição em que o campeão espanhol enfrenta o campeão da Copa del Rey. Pela Liga, ele também iniciou a temporada com um gol, marcando logo aos três minutos contra o Racing Santander, em 29 de agosto. Continuou em excelente forma para o jogo da UEFA Champions League contra o Panathinaikos, onde marcou mais dois gols. Em 19 de setembro sofreu uma lesão no tornozelo no jogo contra o Atlético de Madrid, após uma violenta entrada do zagueiro Tomáš Ujfaluši. De início, temia-se que Messi havia sofrido uma lesão que poderia ter retirado-o de campo por um período de seis meses, mas a ressonância magnética realizada no dia seguinte mostrou que ela não seria tão grave.

Após a sua recuperação, retornou em outubro marcando no empate por 1–1 contra o Mallorca. Continuou sua fantástica sequência de gols marcando contra Copenhague, Real Zaragoza e novamente o Sevilla. Depois de um outubro espetacular, ele começou o mês de novembro marcando novamente contra o Copenhague, num empate em 1–1, e novamente num 3–1 contra o Getafe, onde também deu assistências para os outros dois gols. Neste período, desandou a marcar, e chegou a incrível marca de sete jogos consecutivos marcando gols, quebrando seu próprio recorde anterior, de seis. Chegou também a marca de 50 gols no de 2010. Contra o Almería, fez seu segundo hat-trick da temporada, em uma impressionante vitória por 8–0 fora de casa, sendo o segundo seu 100º gol pela La Liga. Chegou ao seu nono jogo consecutivo com gols (dez, se incluirmos o marcado pela Argentina num amistoso contra o Brasil) numa vitória em casa por 3–0 contra o Panathinaikos, pelo returno da fase de grupos da UEFA Champions League. A sequência de jogos com gols terminou em 29 de novembro, no El Clásico contra o Real Madrid, onde o Barcelona venceu por 5–0. Messi não marcou nenhum, mas deu assistências para dois dos cinco gols. No jogo seguinte, marcou dois gols e deu mais uma assistência contra o Osasuna. No chamado El Derbi Barceloní, contra o Espanyol, partida em que o Barcelona venceu por 5–1, deu mais duas assistências.

Em 10 de janeiro de 2011, iniciou o ano sendo eleito o melhor jogador do mundo pela segunda vez consecutiva, com o prêmio agora denominado Bola de Ouro da FIFA, devido a junção do prêmio da FIFA com o da France Football. Venceu seus companheiros Xavi Hernández e Andrés Iniesta, ambos da Seleção Espanhola de Futebol. Havia uma grande discussão em torno deste prêmio, já que Xavi e Iniesta haviam vencido a Copa do Mundo no ano anterior, e cogitava-se que o fato do torneio também ser organizado pela entidade máxima do futebol poderia pesar na decisão final da entrega do prêmio.

Seu primeiro gol no ano veio contra o Deportivo La Coruña, numa vitória por 4–0 fora de casa, novamente dando também duas assistências. No jogo seguinte, mais um hat-trick, o terceiro da temporada, contra o Real Betis. Seguiu marcando gols contra Racing Santander, Almería e Hércules. Em 5 de fevereiro, o Barcelona bateu o recorde de vitórias consecutivas na liga com 16 vitórias ao derrotar o Atlético de Madrid por 3–0 no Camp Nou. Messi fez uma partida espetacular e marcou mais um hat-trick. Depois de dois jogos sem gols, voltou a marcar contra o Athletic Bilbao em uma vitória por 2–1.[86] Na semana seguinte, marcou seu primeiro gol de cabeça na temporada numa vitória por 3–0 contra o Mallorca. O Barcelona agora igualava o recorde de vitória seguidas fora de casa pela Liga, que pertencia ao Real Sociedad na campanha de 1979–80 com uma invencibilidade de 19 jogos fora de casa. Este recorde foi quebrado três dias depois, quando Messi marcou o único gol da vitória sobre o Valencia no Estádio de Mestalla. Em 8 de março, marcou dois gols contra o Arsenal na UEFA Champions League, eliminando o clube londrino do torneio, como já havia feito na temporada anterior, e classificando o Barça para as quartas-de-final. Pelo jogo das quartas, em 12 de abril, marcou na vitória contra o Shakhtar Donetsk, se tornando o maior artilheiro da história do Barcelona numa única temporada e classificando o clube para as semifinais. Marcou mais um no Clásico contra o Real Madrid, realizado no Estádio Santiago Bernabéu. Este foi o primeiro jogo da sequência de quatro entre Barcelona e Real Madrid num período de 18 dias. No segundo jogo, pela final da Copa del Rey, o Barça foi derrotado por 1–0 e acabou perdendo o título do torneio para os merengues. O terceiro jogo foi pelo jogo de ida da semifinal da Liga dos Campeões, em 27 de abril, novamente no Santiago Bernabéu, e Messi marcou dois gols, um escorando a bola entre as pernas do goleiro Iker Casillas após cruzamento de Ibrahim Afellay e outro após uma espetacular arrancada desde o meio-de-campo, passando por quatro marcadores bem na sua característica, decretando a vitória por 2–0 dentro do estádio do seu maior rival. No jogo de volta, agora no Camp Nou, o simples empate por 1-1 garantiu a vaga dos catalães na final da Champions League, onde enfrentaram os ingleses do Manchester United, repetindo a final de 2009 do mesmo torneio.

Em 11 de maio, após o empate por 1–1 contra o Levante, o Barcelona sagrou-se campeão da La Liga 2010–11 com duas rodadas de antecedência, abrindo seis pontos de vantagem sobre o Real Madrid a duas rodadas do final.[96] Este é o terceiro título nacional consecutivo do Barça, e o quinto desde que Messi começou a atuar na equipe. Duas semanas depois, na já mencionada final da UEFA Champions League, contra o Manchester United, Messi teve uma ótima atuação, marcando o segundo gol, dos 3–1 da vitória catalã, após passe de Andrés Iniesta, num belo chute forte e raso, característico do argentino, e sem chances para o goleiro Edwin van der Sar. Com a vitória, Messi conquistou sua terceira Liga dos Campeões, após 2005-06 e 2008-09. Ao final da partida, foi eleito o Homem do Jogo, prêmio concedido pela UEFA ao melhor jogador da partida.

Messi finalizou a melhor de sua carreira até hoje, com um total de 53 gols em 55 jogos: 31 pela Liga, 12 pela UEFA Champions League, 7 pela Copa del Rey e mais o hat-trick pela Supercopa de España no primeiro jogo da temporada.

𝟮𝟬𝟭𝟭–𝟮𝟬𝟭𝟮: 𝗡𝘂𝗺𝗲𝗿𝗼𝘀 𝗶𝗺𝗽𝗿𝗲𝘀𝘀𝗶𝗼𝗻𝗮𝗻𝘁𝗲𝘀 𝗲 𝗼𝘀 𝗽𝗿𝗶𝗺𝗲𝗶𝗿𝗼𝘀 𝗿𝗲𝗰𝗼𝗿𝗱𝗲𝘀

Aos 24 anos de idade, Messi iniciou a nova temporada em alta. Disputou a Supercopa da Espanha de 2011 contra o arqui-rival do Barcelona, o Real Madrid de Cristiano Ronaldo. Nessa competição, marcou um dos dois gols no jogo de ida e dois no jogo de volta, se tornando o artilheiro da competição com três gols marcados e o título nacional. Semanas mais tardes, por conquistar a UEFA Champions League, teve o direito de disputar a Supercopa da UEFA contra o Porto. Nesse jogo, marcou o primeiro gol da partida e deu passe para o segundo gol, marcado por Cesc Fàbregas, levando o Barcelona ao seu segundo título nos primeiros meses da temporada. No início do Campeonato Espanhol, marcou dois gols na vitória partida contra o Villarreal e dois hat trick (contra o CA Osasuna e o Atlético Madrid nas vitórias por 8-0 e 5-0, respectivamente).

Messi em jogo contra o Osasuna.
Em 28 de setembro de 2011, Messi, que vinha apagado na UEFA Champions League, marcou dois gols contra o BATE Borisov, entrando entre os artilheiros da competição e defendendo o título de artilheiro do torneio continental. Ao marcar o segundo gol, empatou com o ex-atacante catalão, László Kubala, se tornando o segundo maior goleador da história do Barcelona em competições oficiais com 194 gols marcados. Logo depois, em um jogo contra o Racing de Santander, marcou dois gols e passou o ex-jogador húngaro. Antes mesmo de seu gol de número 200 pelo Barcelona, aconteceu no Campeonato Espanhol, diante do RCD Mallorca, partida ao qual fez mais um 'hat trick', e o colocando com 132 gols marcados em partidas pelo campeonato nacional, um a mais que Kubala. O gol de número 200 aconteceu em uma partida da Liga dos Campeões, contra o Viktoria Plzeñ. Em 11 de dezembro, Messi bateu de frente mais uma vez com Cristiano Ronaldo, desta vez em um dérbi válido pelo Campeonato Espanhol, jogo que foi realizado no Estádio Santiago Bernabéu, em Madrid. Na partida, o Barcelona saiu perdendo com gol de Benzema logo aos 25 segundos de jogo. Porém, aos 30 minutos, iniciou uma arrancada que resultou no gol de Alexis Sánchez, o de empate do Barcelona. Na segunda etapa do confronto, viu Xavi virar a partida e minutos mais tarde, participar do gol de Fàbregas, que selou a vitória de sua equipe por 3–1.

No mês de novembro foi anunciado que Messi estaria entre os três finalistas, ao lado de Cristiano Ronaldo e Xavi na busca pela Bola de Ouro da FIFA de 2011, prêmio equivalente ao de melhor jogador de futebol do mundo no ano. Além disto, o argentino concorreria também ao Prêmio Puskás, entregue ao autor do gol mais bonito do ano, que o argentino marcou em um jogo pela UEFA Champions League nas oitavas de final contra o Arsenal, na vitória por 3-1.

Com o título da Liga dos Campeões da UEFA conquistado na última temporada, Messi e o Barcelona ganharam o mérito de disputar o Mundial de Clubes da FIFA, representando a Europa. Entrando como favorito ao título, fez a sua estreia somente em 15 de dezembro no Estádio de Yokohama, no Japão enfrentando o Al-Sadd do Catar. Nesse jogo, Messi não fez gol, mas participou dos feitos e ainda organizou o time, saindo de campo com uma atuação elogiada. Na final, realizada em 18 de dezembro contra o Santos, time que tinha as promessas do futebol, Neymar e Paulo Henrique Ganso, o argentino desencantou, e logo nos primeiros 20 minutos de jogo, fez o primeiro gol da partida. Após um belo passe de seu companheiro Xavi, Messi ficou de frente pro gol e tocou a bola por cima do goleiro Rafael, abrindo o placar. No terceiro gol, foi lançado, porém foi desarmado pelo zagueiro santista, na sequência, após tentativas de Thiago Alcântara e Daniel Alves, o volante Cesc Fàbregas marcou. O último gol da partida foi marcado pelo argentino, que há menos de 10 minutos do final, recebeu um passe de Daniel Alves e driblou o goleiro, fechando a vitória dos catalães por 4–0 e garantindo o título mundial, o segundo de Messi, o segundo da história do Barcelona. Ao término do jogo, foi premiado como o homem do jogo, ganhando um carro e a Bola de Ouro como melhor jogador do torneio, desbancando o companheiro de equipe, Xavi, e Neymar, que ficou com a Bola de Bronze.

No dia 20 de dezembro, dois dias após a conquista do Barcelona no Mundial de Clubes, o ex-treinador multi-campeão com o Boca Juniors e Vélez Sarsfield, Carlos Bianchi, exaltou as atuações de Messi, o colocando como o melhor jogador de futebol de todos os tempos, superando inclusive, os ex-jogadores Pelé e Diego Maradona.
'Há poucos dias, no meio de uma conferência um brasileiro me perguntou quem eu considerava o melhor jogador da história, se Pelé ou Maradona. E eu respondi que, com todo o respeito que merecem os dois, neste momento vejo Messi superior a todos. Passará muito tempo até que apareça um jogador como ele. Eu simplesmente tiro o chapéu para sua capacidade.''

Em 9 de janeiro de 2012 Messi conquistou o prêmio Bola de Ouro da FIFA de 2011, ficando à frente do seu companheiro de equipe Xavi Hernández e de Cristiano Ronaldo. Ao ganhar de novo este prêmio da FIFA, Lionel Messi tornou-se o terceiro futebolista a vencer por três vezes a premiação da entidade máxima do futebol, após Ronaldo e Zinédine Zidane, mas o primeiro na história a conquistá-lo em três anos consecutivos: 2009, 2010 e 2011. A premiação só não foi perfeita para Messi pois o Prémio FIFA Ferenc Puskás acabou ficando com o brasileiro Neymar, que venceu por um belíssimo gol marcado no Campeonato Brasileiro de 2011, contra o Flamengo. Além do gol de Messi, a obra-prima marcada por Neymar venceu também um outro fantástico gol marcado por Wayne Rooney, após um voleio extremamente preciso no Dérbi de Manchester. No dia 14 de janeiro, fez seu primeiro grande triunfo em campo no ano de 2012, em um jogo realizado no Camp Nou, em Barcelona, válido pela Liga, Messi marcou dois gols na sofrida vitória por 4–2 diante do Real Betis. Naquela ocasião, fez seu time somar mais três pontos, e garantir seu time em segundo lugar na competição com 41 pontos, exatamente 5 atrás do Real Madrid. Dias mais tarde, no Santiago Bernabéu, em Madrid, Messi encarou mais um derby contra o Real Madrid, desta vez válido pela Copa del Rey, a última vez que as equipes tinham se enfrentado nesse torneio, os merengues levaram a melhor na final com gol de Cristiano Ronaldo na prorrogação. Desta vez, Messi comandou o time a mais um grande triunfo na temporada. Após sair perdendo no placar com gol de Cristiano, participou de jogadas importantes e viu seus companheiros Puyol e Abidal marcarem seus gols, que garantiram a virada em 2-1 e vantagem no jogo de volta. Nesse mesmo confronto, Messi participou de uma grande polêmica. Após uma tentativa de ataque, o argentino foi derrubado na área. Na sequência, o zagueiro brasileiro naturalizado português, Pepe acertou um pisão na mão de Messi, o que causou uma grande revolta da torcida catalã ao fim do jogo. O fato indignou muitos jogadores profissionais, algumas delas estrelas, como Wayne Rooney, atacante do Manchester United, que comentou em seu twitter o ato. O técnico do Real Madrid, José Mourinho declarou que não foi proposital. Pepe, em coletiva ao fim do jogo se dispôs a pedir desculpas a Messi.

''Com respeito à jogada com o Lionel Messi, quero dizer desde já que o lance foi um ato involuntário. Mesmo assim, se Messi sente-se ofendido, peço desculpas, porque o que pretendo é defender a minha equipe e a minha instituição. Me entrego de corpo e alma, jamais me passou pela cabeça causar algum dano a um companheiro de profissão.''

O técnico do clube catalão, Josep Guardiola também comentou o fato ocorrido não demonstrando preocupação, e muito menos polemizar ainda mais o fato, admitindo que Se foi involuntário, foi, não acrescentando mais nada. No dia 22 de janeiro, Messi fez seu primeiro grande triunfo na temporada, um hat trick (Três gols em uma mesma partida). O feito ocorreu diante do Málaga, clube de importantes jogadores do futebol mundial como Júlio Baptista e van Nistelrooy. O jogador marcou dois belos gols, e mais um deles de cabeça, o que não é sua especialidade. O jogo acabou 4-1 para o time catalão com o chileno Alexis Sánchez completando ainda na primeira etapa. Com o resultado, a equipe ainda permanecia na segunda posição do campeonato espanhol, mirando o tetra campeonato seguido de Messi. Ao fim da partida, Messi comentou que todos os jogos são difíceis, ainda mais quando longes de casa, e que seu foco estaria no jogo da semana seguinte, contra o Real Madrid, pela volta da Copa del Rey. Em 25 de janeiro, no jogo de volta da Copa del Rey, participou das jogadas que definiram o empate em 2–2 com o Real Madrid no Camp Nou, mas que acabou garantindo o Barcelona na próxima fase da competição nacional, derrotando mais uma vez, o rival de profissão, Cristiano Ronaldo. Os gols da partida foram marcados pelo brasileiro Daniel Alves e o espanhol Pedro. Messi se destacou ao fazer uma bela jogada, passando pelos zagueiros merengues antes de jogar a bola para o companheiro Pedro fazer o gol. Naquela altura, seu time abria o placar.

Em 6 de fevereiro de 2012 Messi foi capa da edição internacional da revista estadunidense Time, com o título de King Leo (Rei Leo, em inglês, que faz uma referência ao filme O Rei Leão) que diz que o jogador é o "possível melhor" da história, embora faça uma ressalva sobre a relação de Messi com o povo argentino: ''Lionel Messi é o melhor jogador de futebol do mundo --possivelmente de todos os tempos. Então, por que os seus compatriotas não o amam?''

Dois dias mais tarde, Messi entrou em campo para jogar as semifinais da Copa do Rei contra o CF Valencia, valendo uma vaga na final da competição nacional. Nesse jogo, Messi arma a jogada para o primeiro gol, marcado por Fàbregas. Sua equipe venceu por 2–0 e se classificou. Recentemente, o ex-jogador da Argentina, que atualmente defende o Benfica de Portugal, Pablo Aimar se diz honrado por ser uma das inspirações de Messi antes de ser profissional. Messi afirmou que sempre o adorava ver jogando e descreveu Aimar como um jogador brilhante. Em 11 de fevereiro Messi disputou uma partida juntamente com o time misto do Barcelona que se preparava para a grande final da Copa del Rey. Nesse jogo, Messi e seu time pouco futebol produziram e acabaram perdendo para o Osasuna, na época, o oitavo colocado da tabela de classificação do Campeonato Espanhol. Ao longo do campeonato, sua equipe não tinha um bom rendimento, pois perdia pontos e chegou a ver o seu arqui rival abrir 13 pontos de diferença na competição, acabando praticamente com as chances de título do Barcelona. Na liga dos campeões, Messi abriu as oitavas de final com o pé direito ao marcar um gol e fazer uma bela jogada para o gol de Alexis Sánchez na vitória por 3–1 sobre o Bayer Leverkusen na BayArena, em Leverkusen. Nesse jogo, saiu de campo elogiado pela atuação e confirmando o favoritismo de sua equipe. O fato curioso é que após o término da partida, os jogadores do Bayer, Michal Kadlec e Manuel Friedrich trocaram as camisas com o argentino, causando revolta do ex-jogador alemão e hoje dirigente, Rudi Völler. Segundo Voeller, seu time estava muito empolgado em garantir as souvenir ao fim do jogo, e que as camisas de Messi seriam leiloadas por uma boa causa. Em 17 de fevereiro, juntamente de seu companheiro de profissão, Kaká, acabou doando camisas de jogo autografadas para leilões beneficentes. Dois dias mais tarde, em 19 de fevereiro Messi faria mais um espetáculo na temporada, desta vez contra o Valencia, adversário da semifinal da Copa do Rei. Nesse jogo, o Barcelona venceu por 5–1, com quatro gols do argentino. O primeiro deles foi em uma jogada de Pedro que terminou com conclusão de Messi, e no final da primeira etapa, administrou a virada. Marcou mais dois gols no segundo tempo e viu Xavi marcar o último da grande vitória. Ao fim do jogo, Messi foi aplaudido pelos catalães. Esse jogo foi muito mais do que especial, pois se tornou o mais jovem jogador do Barcelona a fazer 200 jogos oficiais pelas competições nacionais, superando Xavi, Iniesta e Valdés, seus atuais companheiros de equipe. Em 26 de fevereiro sua equipe encarou mais um grande jogo pelo Campeonato Espanhol, desta vez contra o Atlético de Madrid, e fora de casa. Depois de ver seu time abrir o placar com Daniel Alves em uma jogada iniciada de seus pés, marcou um belo gol de falta aos 35 minutos do segundo tempo, que acabou liquidando a vitória dos cules sobre o time de Madrid por 2–1. A aquela altura da competição, sua equipe continuava a 10 pontos do primeiro colocado, o Real Madrid, que tinha 64 pontos. No dia 28 de fevereiro, em uma entrevista coletiva do Barcelona, Messi reafirmou a quem estava presente que jamais jogaria no Real Madrid e sempre falando de seu desejo de continuar no Barcelona até o fim de sua carreira.

“ Já respondi a essa pergunta muitas vezes. O Barcelona deu-me tudo. Cresci neste clube, souberam tratar de mim aqui. Devo tudo ao Barça e nunca me passaria pela cabeça sair para um clube rival e muito menos por dinheiro. Sou mesmo feliz onde estou ”
Após cumprir suspensão no jogo do final de semana pela La Liga, contra o Sporting de Gijón, Messi retornou no dia 7 de março, em jogo válido pelas oitavas-de-final Liga dos Campeões da UEFA, mais um espetáculo do Barcelona protagonizado por seu camisa 10. Após vencerem por 3–1 no jogo de ida realizado na Alemanha, o Barça fez 7–1 no Camp Nou, com cinco gols de Lionel Messi. No placar agregado, o Barcelona garantiu sua classificação por 10–2 (3–1 na ida, 7–1 na volta), e Messi quebrou mais alguns recordes. Tornou-se o primeiro jogador a marcar por mais de uma vez quatro gols numa única partida de Liga dos Campeões (a primeira havia sido em 6 de abril 2010, em partida contra o Arsenal), e posteriormente o primeiro a marcar cinco vezes numa mesma partida deste torneio. De quebra, ainda aproxima-se a passos largos para tornar-se o maior artilheiro em toda a história do FC Barcelona. Ao fim do jogo, o treinador Pep Guardiola comentou que o trono do futebol mundial pertence a Lionel Messi e só mudará quando ele deixa-lo. O argentino ajudou o Barcelona a realizar um momento histórico, baseado no bom futebol apresentado nos últimos tempos, se classificou para as quartas de finais pelo quinto ano seguido, sendo semi finalista em duas e campeão nos anos de 2009 e 2011. Outro que comentou de Messi apontando vários elogios foi o zagueiro campeão mundial com a Alemanha, Franz Beckenbauer. Em uma entrevista cedida no dia 7 de Abril, o ex-zagueiro considera Messi um ser fantástico, reunindo qualidades de grandes jogadores antepassados como o compatriota Diego Maradona e Bobby Charlton, artilheiro da Inglaterra no último século.[140]

“Messi é um gênio, tem tudo. Por um lado, é muito habilidoso e inteligente em campo, com um pé esquerdo semelhante ao de Maradona. Por outro, tem também coisas de Bobby Charlton, pois é um cavalheiro do qual nunca escutarás nada de negativo, nem dentro nem fora dos relvados”
A três meses do fim da temporada europeia, que geralmente finaliza no mês de junho, Messi superou sua marca na temporada 2009–10 no dia 7 de março. Ao marcar o quinto gol diante do Bayer Leverkusen em jogo válido pela Liga dos Campeões, o argentino chegou ao seu gol de número 48 na temporada, já que na temporada anterior marcara 47 gols. Sua temporada com maior número de gols foi em 2010–11, com 53 tentos. Seu ex-companheiro de Barcelona e campeão da Liga dos Campeões de 2006, o português Deco, declarou que o Barcelona de hoje em dia sem Messi não seria o mesmo. Também considerou que Messi pode vir a ser o melhor jogador de todos os tempos. Os cinco gols marcados diante do Leverkusen impressionaram grandes futebolistas do mundo inteiro, entre eles, o atacante do Manchester United, Wayne Rooney, comentando que o jogador é uma piada, o melhor jogador dos tempos. Outros que o exaltaram foram os jogadores campeões com o Brasil na Copa do Mundo, Ronaldo e Rivaldo. O vice-presidente do Milan, um dos maiores clubes da Itália, Adriano Galliani, comentou que testemunhou grandes craques do passado como Pelé, Maradona e até Alfredo Di Stéfano, mas que porém nenhum deles poderia ser comparado a Messi. No dia 10 de março, em uma enquete feita pelo jornal Marca, um dos mais famosos jornais europeus do mundo, Messi ficou como o melhor jogador de todos os tempos, recebendo uma quantia impressionante de 50.1% dos votos, aproximadamente 87 mil votos, desbancando Zidane, Maradona, Pelé, Cruyff e até mesmo Di Stéfano. Um dia mais tarde, em 11 de Março, Messi marcou dois gols na vitória sobre o Racing Santander fora de casa em jogo válido pelo Campeonato Espanhol. O primeiro deles em uma jogada iniciada por Xavi, que encontrou Fàbregas livre na ponta direita frente a frente com o goleiro, na finalização, o argentino colocou o pé abrindo o placar. O segundo foi em um polêmico pênalti envolvendo Fàbregas, na sequencia cobrou a penalidade com perfeição, no canto esquerdo do goleiro Mario Fernández e definindo a vitória. Os dois gols marcados por Messi o colocaram na história do futebol argentino, se tornando o primeiro jogador a marcar mais de 30 gols em três temporadas consecutivas. Também chegou a impressionante marca de 50 gols na temporada, há três de igualar seu recorde da temporada passada, considerada a melhor de sua carreira. Messi até aquele momento, estava há 6 gols de se tornar o maior artilheiro da história do Barcelona, prestes a superar César Rodríguez, grande ídolo do clube catalão na década de 50, falecido no ano de 1995.[144] Com o resultado, o Barcelona chegava aos 60 pontos, continuando a ficar 10 pontos atrás do Real Madrid, que também venceria no fim de semana.

Camisa de Messi.
Em 12 de março, Lionel Messi realizou uma entrevista coletiva, e mostrou-se normal com a situação de estar prestes a se tornar o maior goleador da história do Barcelona. Nessa coletiva, o argentino também argumentou sobre Pep Guardiola, o elogiando e apontando-o como o homem mais importante do clube na atualidade. O seu companheiro de equipe, Cesc Fàbregas comentou brevemente seus momentos de convívios com Messi, classificando-o como uma pessoa humilde, trabalhador e que gosta de jogar futebol. Um dia mais tarde, o jornal espanhol AS noticiou que aos 13 anos, no ano de 2000, Lionel Messi teria recebido uma sondagem do Real Madrid, quase fechando o acerto. O ex-jogador do Barcelona, Valencia e da Seleção Brasileira, Romário foi outro que deu a sua opinião sobre Lionel Messi. Em uma entrevista, Romário disse que para ser o melhor teria que passar Diego Maradona, e depois o supera-lo, e em seguida superar Pelé e ganhar uma Copa do Mundo com sua seleção.[149] No dia 17 de março, marcou um belo gol diante do Sevilla, que garantiu os três pontos do Barcelona na competição, ficando sete atrás do Real Madrid. A vitória foi por 2–0, para Messi, mais uma grande marca batida. Se tornou um dos únicos jogadores da história do clube catalão a chegar na incrível marca de 150 gols em campeonatos nacionais. Naquela altura, já estava há 5 gols de superar César Rodriguez e se tornar o maior artilheiro da história do Barcelona. Recentemente, foi feito uma correção no histórico de estatísticas dos jogadores do Barcelona, César Rodríguez, maior artilheiro da história do clube, tem 232 gols marcados com a camisa do Barcelona, o que faz com que Messi fique apenas há dois gols de supera-lo.

Em 4 de abril de 2012, Lionel Messi protagonizou uma vitória de 3–1 sobre a equipe do AC Milan, da Itália pela UEFA Champions League. Em um polêmico jogo envolvendo os árbitros e os jogadores do time italiano, o atacante argentino marcou dois gols, todos eles de pênalti. A vitória encaminhou o Barcelona para uma incrível sequência de cinco semifinais seguidas na competição europeia. O resultado sobre o Milan resultou num jogo contra o Chelsea valendo vaga para a final. Nessa mesma semana, liderou o clube catalão a mais uma vitória no Campeonato Espanhol, sobre o Real Zaragoza por 4-1, com mais dois gols. No dia 10 de abril, Messi marca mais um gol na vitória de 4–0 contra o Getafe no Camp Nou. Semanas se passaram, e Messi jogou ao lado de Pedro e Sánchez, o primeiro jogo da semifinal da UEFA Champions League, contra o Chelsea, e acabou sendo derrotado por 1–0, gol do marfinense Didier Drogba.

Durante o primeiro jogo do Barcelona da temporada contra o Real Sociedad, Messi continuou a marcar gols na vitória por 5–1 no Camp Nou. Messi acrescentou mais um gol de pênalti na vitória por 3–2 contra o rival Real Madrid no jogo de ida da Supercopa de Espanha em Barcelona em 23 de agosto. Ele fez mais um gol contra o CA Osasuna na vitória por 2-1 fora de casa. Messi acrescentou mais um gol de falta, na segunda partida da Supertaça de Espanha, mas o Barcelona com 10 jogadores, perdeu para o Real Madrid e ficou como vice-campeão. Ele marcou o seu 15º gol no clássico contra o Real Madrid, que fez dele o artilheiro do Barcelona em jogos Clasico, colocando-o amarrado com Raúl, atrás apenas de Alfredo Di Stefano, com 18 gols. Marcou dois gols na vitória sobre o Spartak Moscou por 3 a 2 dentro de casa em 20 de setembro.

Em 11 de novembro bateu o recorde de Gerd Müller e Pelé após marcar o seu 76.º gol na temporada 2012–13, contra o Mallorca. E marcou o seu 78º gol contra o Real Zaragoza. Messi marcou duas vezes contra o Spartak Moscou na vitória por 3-0 fora de casa. Marcou duas vezes contra o Athletic Bilbao e atingiu a marca de 84 gols na temporada. Fez novamente dois gols em 9 de dezembro, e bateu a marca de Müller de 85 gols em 1972, contando com clube e seleção. Atingindo a marca de 86 gols na temporada.Em 12 de dezembro, marcou duas vezes contra o Córdoba. Em 16 de dezembro, fez dois gols na vitória sobre o Atlético Madrid por 4-1. Fez um gol contra o Real Valladolid e aumentou sua marca para 91 gols. Disputou a FIFA Ballon d'Or com Andrés Iniesta e Cristiano Ronaldo e novamente ficou como favorito. Ganhou o quarto prêmio como melhor do mundo entrando na história como o primeiro jogador há ganhar 4 vezes o prêmio.

Após ganhar seu quarto prêmio seguido como melhor do mundo, Messi deu uma entrevista ao canal de ESPN.

''O Meu objetivo é continuar crescendo não ficar satisfeito com aquilo que tenho. Gostaria de ter conquistado mais títulos no ano passado.''

E semanas depois Messi renovou com o Barcelona até 2017. Presidente Sandro Rosell anunciou a renovação de contrato com o argentino. Marcou um gol em 10 de fevereiro, contra o Getafe em mais uma vitória por goleada dentro de casa por 6 a 1. Fez dois gol contra o Granada em 16 de fevereiro, e virou o jogo para sua equipe por 2-1 fora de casa. E alcançou seu gol 300º no Barcelona. Marcou mais um contra o Sevilla em vitória por 2-1 dentro de casa. Fez um gol contra o Real Madrid na segunda partida contra o rival mas desta vez pelo campeonato espanhol perdendo o jogo por 2 a 1 após empatar jogo aos 18 minutos do primeiro tempo. E igualou Di Stéfano ex-maior artilheiro da história do clássico com 18 gols. Marcou agora na vitória do Barcelona por 2 a 0 no Deportivo La Coruña em 9 de março. Conquistou a classificação sobre o Milan no dia 12 de março, após marcar dois gols e ver sua equipe fazer mais dois vencendo o jogo de goleada por 4-0, ficando 4-2 no agregado. Marcou mais dois gols depois da partida contra o Milan, no Camp Nou sua equipe venceu o jogo por 3-1 com gol de Villa. Atingiu o recorde de marcar 19 vezes consecutivas no campeonato espanhol na partida contra o Celta de Vigo em 30 de março.[200][201] Marcou o primeiro gol no jogo entre Paris Saint-Germain e Barcelona no empate por 2-2 com gol de Matuidi aos 46 minutos do segundo tempo em 2 de abril. Entrou no segundo tempo em 27 de abril, contra o Athletic Club, e marcou o gol que assegurou o empate em 2 a 2.

Chegou a marca de 215 gols pelo Barcelona em campeonatos espanhóis após marcar duas vezes contra o Bétis em 5 de maio de 2013, ficando a uma vitória do título. Neste mesmo jogo, Messi alcançou mais uma incrível marca em sua carreira: aos 25 anos de idade e apenas nove temporadas em ação, "La Pulga" já igualou o número de gols do maior ídolo da história do futebol argentino, Diego Maradona, em seus 22 anos de carreira (entre 1976 e 1998). O único quesito em que Maradona ainda leva larga vantagem é quando se trata de Seleção Argentina. O "Pibe" marcou 14 vezes em Copas do Mundo, contra apenas um tento de Messi, marcado na Copa de 2006. No total, foram 34 gols marcados por Maradona em partidas pela "Albiceleste", enquanto Messi já soma 32. Após o título espanhol Messi saiu com lesão muscular na partida contra o Atlético de Madrid em 12 de maio. Depois do diagnóstico Messi ficará fora da temporada, e será desfalque certo para os três jogos restantes da temporada.

Em 16 de março de 2014, diante do Osasuna, Messi se tornou o maior artilheiro da história do Barcelona com 371 gols, assim passando do ex-atacante Paulino Alcántara. O jogo terminou 7-0 para o Barcelona, com direito a hat-trick do atacante.

𝟮𝟬𝟭𝟰–𝟭𝟱: 𝗧𝗿𝗶𝗽𝗹𝗶𝗰𝗲 𝗖𝗼𝗿𝗼𝗮

No dia 27 de setembro de 2014, Messi passou da marca de 400 gols na carreira na goleada por 6–0 em que marcou dois gols em partida válida pelo Liga de 2014–15.

Messi marcou também na derrota pelo placar de 3 a 2 para o Paris Saint Germain no Parc del Princes na primeira rodada da UEFA Champions League.

Ainda em 2014 ultrapassa duas marcas históricas. A primeira ocorreu em 22 de novembro quando superou Telmo Zarra como maior artilheiro do Campeonato Espanhol, com 353 gols, em partida contra o Sevilla, em que o Barcelona venceu por 5–1 e Messi realizou um hat-trick. Três dias depois, superou Raúl como maior goleador da Liga dos Campeões da UEFA, com 74 gols, em partida contra o APOEL, em que o Barcelona venceu por 4–0 com Messi registrando outro hat-trick. Contra o Espanyol, em 7 de dezembro, marcou novo hat-trick tornando-se o maior marcador do dérbi barcelonês, com 12 gols.

Marcou novamente contra o PSG na vitória por 3 a 1 no Camp Nou, partida que colocou o time catalão na liderança do grupo.

Messi e C. Ronaldo iniciaram o Campeonato Espanhol marcando gols em praticamente todas as partidas, o argentino chegou a marca de 11 gols nas primeiras 13 partidas. Messi foi decisivo nos dois jogos contra o Manchester City pelas oitavas de finais da Liga dos Campeões da UEFA. No jogo de ida participou das jogadas dos dois gols marcados por Luis Suárez, no segundo gol, Messi fez bela jogada individual fazendo fila em toda a defesa do City e fez o passe para Jordi Alba deixar o uruguaio de frente ao gol e fazer o segundo gol da vitória por 2 a 1 fora de casa. No fim da partida, Messi ainda desperdiçou um pênalti defendido por Joe Hart e também o rebote, madando de cabeça pra fora. No jogo da volta, deu assistência para o gol do croata Ivan Rakitić que garantiu o placar de 1 a 0 e a classificação. Messi teve uma atuação muito boa na partida, tendo aplicado uma "caneta" no atacante Džeko num lance que parou o Camp Nou.

Se destacou no clássico contra o Real Madrid no Camp Nou pelo Campeonato Espanhol, apesar de não ter feito gol, deu assistência para o zagueiro Mathieu abrir o placar. A partida acabou 2-1 para o barça, com gol de Suárez no fim.

Na partida contra o Atlético de Madrid fez bela jogada individual custurando toda a defesa do time colchonero, antes de dar assistência para o brasileiro Neymar marcar seu segundo gol na vitória por 3 a 2 que classificou os catalães.

Teve atuação épica na emocionante vitória do Barcelona sobre o Bayern de Munique de Pep Guardiola por 3 a 0 no Camp Nou no jogo de ida da semifinal da Liga dos Campeões da UEFA. A partida estava 0 a 0 até os 75 minutos, quando Messi surpreendeu a todos e venceu o goleiro Manuel Neuer finalizando repentinamente de fora a área e convertendo o primeiro do jogo. Quatro minutos depois o camisa 10 faria uma "pintura". Recebeu a bola na entrada da área com a defesa bagunçada, e logo, se livrou de Boateng aplicando um drible desconcertante no zagueiro com apenas um corte curto para a direita, e encobriu o goleiro Neuer com um toque sutil, marcando o segundo. No fim do jogo, Messi ainda deu assistência para Neymar definir o placar.

Marcou o gol da vitória sobre o Atlético de Madrid por 1-0, que garantiu o título do Campeonato Espanhol. Na final da Copa do Rei contra o Athletic Bilbao foi autor de um golaço, no qual driblou três defensores de uma só vez, e depois invadiu a área e finalizou sem chances para o goleiro. Este gol concorreu ao prêmio Puskas. Messi foi fundamental para a vitória por 3 a 1 que garantiu o segundo título da temporada.

Na final da Liga dos Campeões não marcou nenhum gol, mas foi um dos destaques da vitória sobre a Juventus por 3-1 no Estádio Olímpico de Berlim, tendo participado ativamente das jogadas do segundo e terceiro gol, marcados por Luis Suárez e Neymar, respectivamente. Foi o artilheiro da competição empatado com Cristiano Ronaldo e Neymar, com 10 gols cada um.

Messi encerrou a temporada com 58 gols marcados em 57 partidas disputadas. Somente pela Liga foram 43 gols e mais 5 pela Copa do Rei, além dos dez que marcou na Liga dos Campeões.

𝟮𝟬𝟭𝟱–𝟭𝟲: 𝗤𝘂𝗶𝗻𝘁𝗮 𝗕𝗼𝗹𝗮 𝗱𝗲 𝗢𝘂𝗿𝗼 𝗲 𝗺𝗮𝗶𝘀 𝘁𝗶𝘁𝘂𝗹𝗼𝘀

Começou a temporada 2015–16 marcando dois gols de falta na épica vitória do Barcelona sobre o Sevilla por 5–4 na decisão da UEFA Supercup. Marcou também no segundo jogo da decisão da Supercopa da Espanha contra o Athletic Bilbao, que se sagrou campeão da competição por haver vencido a primeira partida por 4–0. No dia 28 de agosto de 2015 recebeu o prêmio de Melhor Jogador da Europa na temporada passada, ficando a frente de Cristiano Ronaldo e Luis Suárez. Messi se lesionou num jogo contra o Las Palmas pelo Campeonato Espanhol, ficando dois meses sem jogar, Messi não se lesionava desde 2013.

Messi voltou a jogar, recuperado da lesão, no clássico contra o Real Madrid no Santiago Bernabéu, vencido pelo Barcelona por 4–0 no dia 21 de novembro. Messi jogou apenas o segundo tempo. Marcou um gol na decisão do Mundial de Clubes da FIFA 2015 no Japão, na vitória de sua equipe por 3x0 sobre o River Plate da Argentina. Esta partida ocorreu em 20 de dezembro de 2015. Messi marcou um "hat-trick" em vitória do Barcelona por 4x0 sobre o Granada pelo Campeonato Espanhol. Com esse resultado o Barça volta a liderança da Liga, três dias antes já havia marcado dois gols em goleada sobre o Espanyol por 4x1 pela Copa do Rei no jogo de ida das oitavas de finais.

No dia 11 de janeiro de 2016 Lionel Messi venceu a eleição de Melhor Jogador do mundo, por ter sido campeão de praticamente tudo no ano de 2015, e ainda vice-campeão da Copa América pela Argentina. Essa foi a quinta vez em sua carreira que Messi vence a Bola de Ouro da FIFA, a última vez havia sido em 2012. Além disso Messi também fez parte do time ideal da FIFA de 2015, ao lado de seus companheiros Daniel Alves, Andrés Iniesta e Neymar, e ainda diputou o prêmio de gol mais bonito do ano no Prêmio Puskas, com seu golaço marcado na final da Copa do Rei da temporada passada contra o Athletic Bilbao, mas foi superado pelo desconhecido Wendell Lira.[224][225]

No dia 3 de fevereiro de 2016, marcou três vezes na goelada de 7–0 sobre o Valencia no primeiro jogo da semifinal da Copa da Espanha. Messi, Luis Suárez e Neymar foram os grandes destaques da partida. O trio deu um show. O argentino marcou o terceiro gol da partida, depois de passe de letra do brasileiro e "deixadinha" do uruguaio, após uma jogada iniciada por Andrés Iniesta ainda no primeiro tempo. Na segunda etapa ampliou a vantagem, fazendo boa jogada individual dentro da área, e finalizando no canto direito do goleiro. Minutos depois marcou o quinto da goleada, depois de vacilo do zagueiro adversário, Messi tomou a bola e chutou forte e rasteiro. Nessa mesma partida ainda sofreu um pênalti no fim da primeira etapa, desperdiçado por Neymar.

Ultrapassou a marca de 300 gols pelo Campeonato Espanhol marcando duas vezes na vitória sobre o Sporting de Gijón por 3–1, isolando o Barça na liderança do campeonato, com seis pontos a mais que o vice-líder Atlético de Madrid. No dia 23 de fevereiro de 2016 Messi quebrou o incômodo tabu de nunca haver marcado um gol sequer no goleiro Petr Čech. O feito aconteceu no confronto contra o Arsenal no jogo de ida das oitavas de finais da Liga dos Campeões da UEFA, onde Messi marcou duas vezes na vitória do Barcelona por 2–0 em pleno Emirates Stadium. Quando Čech defendia o Chelsea, Messi o enfrentou em duas oportunidades. Na semifinal da Liga dos Campeões de 2009 e 2012. Esta última foi a mais traumática já que o Barcelona acabou eliminado em pleno Camp Nou, e Messi ainda desperdiçou um pênalti. Em partida contra o Sevilla pelo Campeonato Espanhol Messi marcou um golaço de falta, empatando a partida em 1–1. Esse foi o sexto gol de falta de Lionel Messi nessa temporada, o que a torna a melhor temporada de Messi em relação as cobranças de falta. Uma curiosidade é que todas elas entraram no canto esquerdo do goleiro. No fim o Barcelona venceu por 2–1 e se isolou na liderança com oito pontos a frente do vice-líder Atlético de Madrid e doze do rival Real Madrid. Com a derrota por 2–0 para o Atlético de Madrid o Bacelona foi eliminado da Liga dos Campeões da UEFA. Messi encerou sua participação na competição com seis gols marcados em sete partidas disputadas. Messi ainda viria a conquistar os dois títulos nacionais: Campeonato Espanhol e a Copa do Rei, marcando um gol na vitória por 2–0 contra o Sevilla na final.

𝟮𝟬𝟭𝟲–𝟭𝟳: 𝗤𝘂𝗮𝗿𝘁𝗮 𝗖𝗵𝘂𝘁𝗲𝗶𝗿𝗮 𝗱𝗲 𝗢𝘂𝗿𝗼

Com um novo visual, com os cabelos completamente loiros, Lionel Messi se destacou numa partida contra a Sampdoria no Camp Nou pelo Taça Juan Gamper. Logo no início do jogo o argentino deu uma passe genial de bicicleta para o uruguaio Luis Suárez abrir o placar. Depois Messi faria dois gols, o primeiro após driblar o goleiro, e o segundo acertando uma bela cobrança de falta, ajudando o Barça a vencer a partida por 3–2.[229] Fez mais dois na estreia pela La Liga, ajudando o Barça a golear o Betis por 6–2 no Camp Nou.[230] Na estreia dos catalães pela Liga dos Campeões, Messi brilhou ao lado de Neymar, Suárez e Iniesta na goleada sobre o Celtic por 7–0 no Camp Nou. O camisa 10 fez seu primeiro hat-trick na temporada. No primeiro gol ele recebeu passe de Neymar e finalizou no ângulo direito do goleiro abrindo o placar da partida. Ainda na primeira etapa o argentino faria mais um, após troca de passes genial com Neymar. No segundo tempo fez outro gol, de carrinho, após passe do uruguaio Suárez. No fim do jogo Messi ainda deu o passe para Suárez dar números finais a partida.[231] No jogo seguinte fez mais dois, ajudando na vitória sobre o Leganés por 5–1 pelo Campeonato Espanhol.

Voltou a marcar um hat-trick no jogo contra o Manchester City no Camp Nou, na qual o Barça venceu por 4–0, no que era o confronto mais aguardado da primeira fase da Liga dos Campeões. Em 23 de novembro, marcou os dois gols da vitória sobre o Celtic por 2–0. Em 10 de dezembro fez mais dois na vitória por 3–0 contra o Osasuna na La Liga. Se destacou contra o Espanyol na goleada por 4–1 em partida válida pelo Campeonato Espanhol. Além de ter feito um gol, Messi fez duas ótimas jogadas individuais que acabaram em gols de Luis Suárez e Jordi Alba. Em 26 de fevereiro de 2017, no jogo entre Barcelona e Atlético de Madrid, Messi voltou a ser decisivo. Dessa vez o argentino marcou um gol nos minutos finais da partida, garantindo assim, a vitória do clube catalão por 2–1 sobre os Colchoneros.

Em 4 de março se destacou na goleada de 5–0 sobre o Celta de Vigo em partida válida pelo Campeonato Espanhol, tendo feito dois gols em jogadas individuais e ainda participado de outros dois gols, dando assistência para o gol de Umtiti e iniciando a jogada do gol marcado por Ivan Rakitić. Pelas oitavas de final da Liga dos Campeões, Messi teve atuação apagadíssima nos dois jogos contra o Paris Saint-Germain, nos quais o Barça foi goleado por 4–0 no Parc del Princes, mas conseguiu se classificar vencendo por 6–1 no Camp Nou com grande atuação de Neymar. Nas quartas de finais Messi voltou a ter duas atuações apagadas e o Barcelona acabou eliminado no Camp Nou depois de haver perdido o jogo de ida para a Juventus por 3–0.

Em 23 de abril, fez dois gols no clássico contra o Real Madrid, chegando a 500 gols com a camisa do Barcelona.Encerrou a temporada, ao todo, com 54 gols marcados em 52 partidas disputadas, temporada que não foi muito promissora para o clube catalão que pôde comemorar apenas a conquista do tricampeonato da Copa do Rei após bater o Alavés na decisão.

𝟮𝟬𝟭𝟳–𝟭𝟴: 𝗠𝗮𝗶𝘀 𝘁𝗶𝘁𝘂𝗹𝗼𝘀 𝗲 𝗾𝘂𝗶𝗻𝘁𝗮 𝗖𝗵𝘂𝘁𝗲𝗶𝗿𝗮 𝗱𝗲 𝗢𝘂𝗿𝗼

Em 5 de julho de 2017, renovou seu contrato com o Barcelona até 2021.[234] Em sua primeira partida oficial na temporada, marcou o único gol do Barcelona, na derrota por 3 a 1 para o Real Madrid, no Camp Nou, pela partida de ida da Supercopa da Espanha.Pela segunda rodada da La Liga de 2017–18, perdeu um pênalti, mas marcou os dois gols da vitória sobre o Alavés por 2–0. Na rodada seguinte, no clássico contra o Espanyol, marcou seu primeiro hat trick na temporada, na vitória por 5–0. Na primeira rodada da fase de grupos da Liga dos Campeões, contra a Juventus, no Camp Nou, fez dois gols na vitória por 3–0, sendo também a primeira vez que marcou gols em Gianluigi Buffon.[238] Em 19 de setembro, marcou quatro gols na goleada sobre o Eibar por 6–1. Em 4 de novembro, em partida contra o Sevilla, completou 600 jogos com a camisa do Barcelona, passando em branco na vitória por 2–0.

No jogo de ida das oitavas de final da Liga dos Campeões, Messi marcou o gol do empate fora de casa contra o Chelsea, ajudando o Barça a sair de Londres com a vantagem de se classificar para as quartas de final com uma vitória simples no Camp Nou. No jogo da volta, disputado em 14 de março, o camisa 10 culé teve uma atuação de gênio, marcando dois gols e dando assistência para o gol de Ousmane Dembélé depois de ter feito uma linda jogada individual. A partida acabou com placar de 3–0 para os blaugranas.

Em 10 de abril de 2018, o Barcelona surpreendentemente foi eliminado pela Roma nas quartas de final da Liga dos Campeões, que surpreendeu á todos porque o Barcelona era tecnicamente muito superior a Roma, no jogo de ida o Barcelona havia ganhado de 4-1, praticamente classificado para a próxima fase, o time perdeu no jogo de volta por 3–0 e foi eliminado no Estádio Olímpico, em um jogo onde o Barcelona estava com um rendimento muito abaixo do normal graças também á pressão da Roma.

No La Liga de 2017–18 Barcelona foi campeão pela 25ª vez do torneio, foi o campeão com mais rodadas de antecedência da competição da história. Messi foi mais uma vez, o destaque da temporada, La Pulga foi artilheiro isolado do campeonato com 34 gols. Barcelona quase foi campeão invicto da competição, perdeu apenas uma vez, e na penúltima rodada.

Messi e Barcelona também foram campeões da Copa del Rey de 2017–18 e venceram a final contra o Sevilla por 5–0.

Messi foi apontado como o melhor jogador do Campeonato Espanhol nesta temporada.

𝟮𝟬𝟭𝟴–𝟭𝟵: 𝗖𝗮𝗽𝗶𝘁𝗮𝗼 𝗱𝗼 𝗕𝗮𝗿𝗰𝗲𝗹𝗼𝗻𝗮

Com a saída do ex-capitão Andrés Iniesta em maio de 2018, Messi foi nomeado o novo capitão da equipe na temporada seguinte.[248] Em 12 de agosto de 2018, ele conquistou seu primeiro título como capitão do Barcelona, ​​a Supercopa de Espanha de 2018, após uma vitória por 2–1 sobre o Sevilla; com seu 33º título para o clube, ele também se tornou o jogador com mais títulos da história do time.

Em 19 de agosto de 2018, Messi marcou dois gols em ajudar o Barcelona a derrotar o Alavés por 3–0 em seu primeiro jogo da La Liga da temporada. Messi voltou a marcar na terceira rodada da La Liga, na goleada contra o Huesca por 8–2, onde Messi fez dois gols. Em 18 de setembro de 2018, no primeiro jogo do Barcelona na Liga dos Campeões de 2018–19, Messi marcou seu primeiro "hat-trick" na temporada no jogo contra o PSV Eindhoven, na qual o Barcelona venceu por 4–0.[253] Messi também marcou contra o Girona na La Liga, em um jogo que foi 2–2. Messi ficou dois jogos sem marcar, contra o Leganés, que o time perdeu por 2–1 e no empate contra o Athletic Bilbao por 1–1,[256] voltou a marcar na Liga dos Campeões contra o Tottenham, marcou dois gols em um jogo que foi 4–2 pro Barcelona. Messi marcou contra o Valencia em um jogo que foi 1–1, Barcelona estava em uma má fase na La Liga.

No jogo contra o líder Sevilla, Barcelona vence por 4–2 e assume liderança da La Liga, Messi fez um gol e uma assistência nos primeiros 15 minutos de jogo, mas no mesmo jogo, Messi sofreu uma fratura do rádio do braço direito. No comunicado médico após o jogo, foi constatado que o capitão do Barça estará em recuperação por um tempo aproximado de três semanas, Messi perdeu jogos importantes da Liga dos Campeões, alguns jogos da La Liga, entre eles o grande El Clássico, na qual o Barcelona ganhou do Real Madrid por 5–1 sem Messi, jogo histórico e importante para consolidarem cada vez mais na La Liga, jogo onde seu parceiro de time Luis Suárez fez três gols, Leo assistiu a partida acompanhado de seu filho mais velho, Thiago Messi, de cinco anos.
Messi voltou a jogar no dia 11 de novembro de 2018, em um jogo contra o Betis, no Camp Nou, o Barcelona perdeu por 4–3 com dois gols de Messi em sua volta, foi o primeiro jogo que o Barcelona perdeu em casa naquele campeonato, jogo histórico do Betis que não ganhava do Barcelona a muitos anos, Betis ganhou com gols de Junior Firpo, Joaquín, Lo Celso e Canales, o time da Andaluzia venceu com propriedade na Catalunha. Messi fez dois e Vidal marcou o segundo. As duas equipes começaram a partida com linhas defensivas altas e pressionando a saída de bola adversária. Com mais qualidade técnica, o Barcelona pressionou nos primeiros minutos, mas foi dominado pelo Betis no primeiro tempo inteiro, mas pode sonhar no segundo tempo com a virada, que não aconteceu. Apesar do grande jogo de Messi com dois gols e a derrota contra o Betis, o Barça seguiu líder. Em 11 de novembro de 2018, superou o recorde de Gerd Müller, que ao fazer seu 566º gol contra o Betis, se tornou o segundo jogador que mais marcou com a camisa de um clube, superando o Müller e ficando atrás apenas do Pelé, que tem 643 gols.

Em 12 de novembro de 2018, o atacante do Barcelona foi apontado como o melhor jogador da La Liga da temporada anterior, em premiação organizada pelo jornal Marca. O craque recebeu o troféu em cerimônia de gala realizada na capital da Catalunha. Além disso, o camisa 10 'blaugrana' também foi homenageado por ter sido o artilheiro da competição, com 34 gols.

Após a surpreendente derrota para o Betis, Barça voltou a jogar contra o Atlético de Madrid, no Wanda Metropolitano, jogo que valia a liderança na La Liga, o jogo foi muito difícil, pegado, com muita força física e com muitas faltas e cartões. O Atlético jogou retrancado esperando o contra-ataque, e o Barça com sua pressão natural, com a posse, jogou melhor, mas em um escanteio, Diego Costa cabeçou para o gol. O jogo parecia ganho, até que Messi, deu uma assistência para Dembélé que fez o gol aos 90 minutos, Barça vinha perdendo a liderança, mas, ao final empatou e continuou como líder após o jogo.[266][267] Messi voltou a jogar na Liga dos Campeões no dia 28 de novembro de 2018, contra o PSV Eindhoven, no estádio Philips Stadion, Holanda. Barcelona se classificou com uma vitória de 2–1 em um jogo difícil, PSV jogou melhor e pressionou, parecia que ia ganhar o jogo, até que quando menos se espera Messi recebe bola de Dembélé e faz o gol no meio de 6 jogadores, batendo no contra pé do goleiro. O Barça ainda ampliou em uma cobrança de falta que Messi cobrou para dar a assistência á Piqué e deixou ele sozinho, PSV ainda diminuiu com De Jong, mas foi eliminado e o Barça garantiu o acesso para o mata-mata em primeiro lugar no grupo.[268][269][270] Messi voltou a jogar na La Liga no dia 02 de dezembro de 2018, contra o Villarreal, no Camp Nou, Barça ganhou por 2–0. O primeiro gol foi de Piqué após cruzamento de Dembélé. Messi não fez gols mais deu uma assistência para o jovem Aleñá, jogador da base do Barça, que fez o segundo gol. Barça se tornou líder após o jogo. Messi voltou a jogar no dia 8 de dezembro de 2018, no clássico local conhecido como El Derbi Barceloní, onde os dois grandes times de Barcelona, Catalunha se enfrentam: Barcelona e Espanyol, o jogo aconteceu na casa do Espanyol, no estádio RCDE Stadium. Jogo onde o Barça venceu por 4–0, com dois gols e uma assistência de Messi. O primeiro gol foi de falta de Messi, o segundo foi Dembélé após o passe de Messi, o terceiro de Luis Suárez, o quarto foi de Messi, também de falta. Após o jogo Barcelona continuou líder, aumentando a vantagem para 3 postos do segundo colocado Sevilla. Messi voltou a jogar na Liga dos Campeões no dia 11 de dezembro de 2018, contra o Tottenham, no Camp Nou. Messi entrou como reserva no segundo tempo em um jogo que foi 1–1, jogo que classificou o Tottenham para o mata-mata. O Barcelona se classificou para o mata-mata em primeiro lugar com 14 pontos. O Barcelona enfrentou o Levante pela La Liga e precisavam vencer para continuarem como líderes do campeonato. O jogo foi no dia 16 de dezembro de 2018, no estádio Cidade de Valência. Barcelona venceu por 5–0. Messi fez um hat-trick nesse jogo e deu duas assistências, para Suárez e Piqué. Todos os gols do jogo o Messi participou, fazendo-os ou dando assistências. Barça dominou o jogo e continuou como líder depois do campeonato. Em seu último jogo no ano de 2018, Messi jogou na La Liga contra o Celta de Vigo, no Camp Nou, no dia 22 de dezembro de 2018. Messi fez um gol no jogo em que seu time ganhou por 2–0, Barcelona continuou líder do campeonato, com 3 pontos na frente do segundo colocado: Atlético de Madrid. Messi no ano de 2018 marcou 51 gols e deu 26 assistências.

Messi em seu primeiro jogo no ano de 2019 contra o Getafe no dia 6 de janeiro de 2019, no estádio Coliseum Alfonso Pérez, fez um gol no jogo que o Barcelona venceu por 2–1. O outro gol foi de Suárez. Após o jogo o Barça abriu uma vantagem de 5 pontos para o segundo colocado. Messi voltou a jogar no dia 13 de janeiro de 2019, no jogo contra o Eibar, no Camp Nou, pela La Liga. Ele fez um gol no jogo que foi 3–0 pro Barça, os outros dois gols foram de Luis Suárez. Esse jogo foi muito importante para a carreira de Leo porque foi o jogo em que ele fez o 400º gol pelo Campeonato Espanhol, sendo o maior artilheiro isolado, na época com 89 gols a mais que o 2º colocado Cristiano Ronaldo, que tem 311 gols.[284] Messi jogou pela primeira vez na Copa del Rey no dia 17 de janeiro de 2019, no jogo de volta das oitavas de final contra o Levante. O Barcelona perdeu o jogo de ida por 2–1, jogo onde Messi não jogou. Messi foi escalado para o jogo de volta. Barça ganhou o jogo de volta por 3–0 no Camp Nou, jogo onde ele fez um gol e deu duas assistências para Dembélé, que fez dois gols na partida. No dia 20 de janeiro de 2019, Messi voltou a jogar na La Liga, contra o Leganés, no Camp Nou, onde seu time ganhou por 3–1. Messi foi escalado como reserva, entrou no segundo tempo. Messi entrou no jogo que estava 1–1, Messi entrou pra protagonizar uma suposta vitória e foi o que aconteceu. Luis Suárez fez o 2–1 no rebote de um chute de Messi no ângulo que o goleiro defendeu, e o 3–1 veio quando Messi no final da partida fez o dele após uma tabela com Jordi Alba, matando a partida. Messi entrou e incendiou o jogo, mudando a dinâmica e dando ritmo de jogo, no final Barça ganhou e continuo como líder do campeonato.[287] Messi voltou a jogar pela La Liga no dia 27 de janeiro de 2019, contra o Girona, no Estádio Montlivi. Messi fez um gol no jogo que foi 2–0 pro Barça, o outro foi de Nélson Semedo. Messi voltou a jogar pela Copa del Rey no dia 30 de janeiro de 2019, em um jogo dramático, no jogo de volta das quartas de finais da Copa, contra o Sevilla, no Camp Nou. O Barça tinha perdido o jogo de ida por 2–0, jogo onde Messi foi poupado e não jogou. Leo foi escalado para protagonizar a vitória por 6–1, Barça dominou a partida. O jogo começou

difícil, mas Leo sofreu um pênalti. Messi é o batedor oficial de pênalti do Barcelona, mas humildemente cedeu o pênalti á Philippe Coutinho, que estava em má fase, mas converteu. O segundo gol foi de Rakitić, que recebeu um passe extraordinário de Arthur e ficou sozinho na cara do gol. O terceiro foi de Coutinho pela segunda vez, de cabeça, após o cruzamento de Luis Suárez. O quarto gol foi de Sergi Roberto, que recebeu o passe de Messi e ficou na cara do gol. Aos 67 minutos, o brasileiro Guilherme Arana marcou o primeiro e único gol do Sevilla. O quinto gol do Barça foi de Luis Suárez, após o cruzamento de Jordi Alba, que estava em ótima fase. O sexto e ultimo foi de Messi na cara do gol, após o passe de Jordi Alba. Após o jogo, Barça avançou para as semifinais da Copa del Rey. Messi voltou a jogar pela La Liga, contra o Valencia, no dia 2 de fevereiro de 2019, no Camp Nou. A partida foi 2–2, o primeiro gol foi do Valencia, de Kevin Gameiro que abriu o placar. O segundo gol foi do Valencia, de pênalti, de Daniel Parejo. Barcelona estava perdendo de 2–0 em sua casa e partiu pra cima sonhando com uma virada. Messi então fez o primeiro gol do Barça de pênalti, um pênalti controverso. O gol de empate foi aos 64 minutos também de Lionel Messi, mas não foi o suficiente. O Barça tentou até o final, mas não conseguiu evitar o empate. Apesar disso, continuaram como líderes, com 6 pontos á

frente do segundo colocado: Atlético de Madrid, que até então ainda não havia jogado, o que preocupava o Barça, pois caso o Atlético ganhasse a diferença viria ser de 3 pontos, ameaçando a liderança do Barça. Messi jogou seu primeiro El Clássico da temporada pela Copa del Rey, no jogo de ida das semifinais do torneio, no dia 6 de fevereiro de 2019, no Camp Nou. Messi foi escalado como reserva e entrou apenas no segundo tempo devido a uma pequena lesão no jogo anterior. O primeiro gol do jogo foi do Real Madrid, de Lucas Vázquez, aos 6 minutos, gol que obrigou o Barça a ir pra cima. O gol de empate foi de Malcom, que pegou a sobra sem goleiro e só teve o trabalho de chutar pro gol. Messi entrou pouco depois, mas não fez gols, interrompendo a grande fase de Messi em questão de gols, Messi vinha marcando pelo menos uma vez a varias partidas consecutivas. O jogo terminou empatado em 1–1. Messi voltou a jogar pela La Liga no dia 10 de fevereiro de 2019, contra o Athletic Bilbao, no San Mamés, a partida terminou 0–0. Após o jogo o Barcelona ficou com 6 pontos a mais que o segundo colocado: Real Madrid. Messi jogou pela La Liga no dia 16 de fevereiro de 2019, contra o Real Valladolid, no Camp Nou. Seu time ganhou por 1–0, com gol de Messi de pênalti. Barcelona teve várias chances de ampliar o placar com Messi, que jogou muito bem, mas sem sucesso, uma delas com outro pênalti, de Messi, que ele errou. Mesmo assim Barça conseguiu a vitória e continuou como líder.

Lionel Messi pela temporada 2018-19.
A parte mais decisiva da temporada começou para Messi, o mata-mata da Liga dos Campeões. O primeiro jogo foi a partida de ida das oitavas de finais contra o Lyon, no dia 19 de fevereiro de 2019, no estádio Parc Olympique Lyonnais, na França. A partida terminou em 0–0. A parte mais decisiva da temporada também começa na La Liga, onde perder é fatal. O time do Barça é líder do campeonato, com o melhor ataque do campeonato. O jogo importante contra o Sevilla aconteceu no dia 23 de fevereiro de 2019, no Estádio Ramón Sánchez Pizjuán. O time do Barça venceu por 4–2 de virada, se consolidando de vez na La Liga. Foi um jogo onde Messi fez um hat-trick e deu uma assistência para Luis Suárez fazer o quarto gol. Todos os gols do Barça na partida, Messi participou, seja fazendo-os ou dando assistência e foi incontestavelmente o melhor jogador da partida. O time do Barcelona, após o jogo estava com 10 pontos a mais que o segundo colocado: Atlético de Madrid. O jogo mais decisivo da Copa del Rey chega para Messi, o grande El Clássico contra o Real Madrid, no jogo de volta das semifinais da competição, no dia 27 de fevereiro de 2019, no estádio Santiago Bernabéu. O jogo de ida foi 1–1 e o Barça precisava ganhar se quisesse chegar á final pela 6ª vez consecutiva na competição. Barça ganhou por 3–0, em um grande jogo que preocupa o Madrid, que vive uma má fase. O primeiro gol foi de Luis Suárez, após o passe de Dembélé. O segundo foi um gol contra do zagueiro Raphaël Varane. O terceiro foi de pênalti, novamente de Luis Suárez. O time do Barcelona está classificado para final e enfrentará o Valencia, em maio, 4 dias depois o El Clássico novamente ocorreu no Santiago Bernabéu, pela La Liga e o Barcelona venceu novamente, agora por 1–0, com gol de Ivan Rakitić. Messi, no dia 09 de março, marcou 1 gol em ajudar o Barcelona a vencer o Rayo Vallecano por 3–1 pelo Campeonato Espanhol. Pelo jogo de volta da Liga dos Campeões, Messi ajudou o Barça com 2 gols, ganhando do Lyon por 5–1. O jogo de ida foi 0–0. O Barça se classificou para as quartas e enfrenta Manchester United. Pela La Liga, contra o Real Betis, Messi marcou um hat-trick e deu uma assistência para Suárez, o time ganhou por 4–1. Messi foi eleito o Man of the Match.[309][310] No clássico catalão pela La Liga o Barcelona enfrentou o Espanyol e ganhou por 2–0. Messi marcou os 2 únicos gols da partida e foi o melhor em campo. Contra o Villarreal, no dia 02 de abril, pela La Liga, no Estádio de La Cerámica, Leo marcou 1 gol de falta no jogo que foi 4–4. Messi entrou apenas no segundo tempo porque foi poupado no primeiro, o Barça vinha perdendo de 4–2, com o gol de Messi 4–3, e aos acréscimos Luis Suárez empatou no escanteio. Em um jogo decisivo pela La Liga contra o Atlético de Madrid, no dia 06 de abril, no Camp Nou, Messi marcou 1 gol em um jogo que foi 2–0. O primeiro gol foi de Suárez logo no final, nos 85 minutos. Messi ampliou um minuto depois aos 86. A vantagem do Barça para o Atlético (segundo colocado) se ampliou para 11 pontos. Messi marcou 2 gols em ajudar o Barcelona a derrotar o Manchester United por 3–0, pela Liga dos Campeões, no jogo de volta das quartas de finais. O primeiro jogo foi 1–0 pro Barça. Com esse resultado, Barcelona está classificado para a semifinal. Messi no dia 27 de abril de 2019 conquistou com o Barcelona sua 10° La Liga (26° do clube), sendo a sua primeira como o capitão da equipe, contra o Levante em pleno Camp Nou. O jogo foi 1–0 e o gol do título foi de Messi que entrou no segundo tempo. Messi marcou 2 gols em ajudar o Barcelona a vencer o Liverpool pelo jogo de ida das semifinais da Liga dos Campeões por 3–0, sendo um deles um golaço de falta improvável no ângulo do goleiro Alisson, sendo este gol também o gol de numero 600° com a camisa do Barcelona. Apesar da grande vitória por 3–0 no jogo de ida, o Barcelona perdeu o jogo de volta por 4–0 e foi eliminado pelo Liverpool, no Anfield. Surpreendendo a todos e gerando muito indignação por parte dos fãs do Barcelona e da mídia. Em seu último jogo pela La Liga na temporada, já campeão, Messi marcou 2 gols contra o Eibar no empate em 2–2.

Após a decepcionante semifinal da Liga dos Campeões contra o Liverpool, na qual o time perdeu uma grande oportunidade de ir pra final após ter feito 3–0 no jogo de ida, conseguiu ser eliminado no jogo de volta por 4–0, gerando decepção dos torcedores e indignação da mídia. Messi e o Barcelona tiveram uma oportunidade de fechar a temporada com título para aumentar a auto-estima do time e dos torcedores. Na final da Copa del Rey, contra o Valencia, o time perdeu por 2–1 e gerou ainda mais indignação por parte dos torcedores e da mídia, um jornal catalão ainda criticou o Barça dizendo: "Messi está sozinho". O problema foi tão grande que gerou várias especulações da suposta saída do até então técnico Ernesto Valverde. Apesar do final de temporada decepcionante, Messi fez uma das melhores temporadas de sua carreira. Leo foi campeão e artilheiro da La Liga com 36 gols[333] e líder de assistências com 15 assistências. Leo também foi artilheiro da Liga dos Campeões com 12 gols. Leo também superou mais alguns recordes de sua carreira e no total, ao final da temporada, Leo fez 51 gols e 22 assistências em 50 jogos, o que garantiu sua 6° Chuteira de Ouro. Pela temporada, Messi foi selecionado como um dos três finalistas do Prêmio Puskás de 2019 e do Prêmio Melhor Jogador do Mundo da FIFA de 2019.

𝟮𝟬𝟭𝟵–𝟮𝟬

Em 5 de agosto de 2019, foi anunciado que Messi perderia a pré-temporada do Barcelona nos EUA depois de sofrer uma lesão na panturrilha direita.Mais tarde naquele mês, ele sofreu outra lesão após a recuperação de sua lesão na panturrilha, o que o afastou do jogo de abertura da temporada contra o Real Betis; como resultado, ele foi deixado de lado por tempo indeterminado e é esperado que ele volte à jogar com o Barcelona após o intervalo internacional de setembro. Em 2 de setembro, Messi foi selecionado como um dos três finalistas do Prêmio Puskás de 2019 e do Prêmio Melhor Jogador do Mundo da FIFA de 2019 pela seu desempenho temporada anterior.
Special