hw
Photos
News

▪ ▫ 𝖨𝗇𝖿𝗅𝗎𝖾̂𝗇𝖼𝗂𝖺𝗌 𝖾 𝖾𝗌𝗍𝗂𝗅𝗈 𝗆𝗎𝗌𝗂𝖼𝖺𝗅

Joshua Martin escreveu após uma entrevista com Hayley Williams, "A banda não se trata apenas de uma pequena garota pop-punk com cabelo vermelho e uma atitude corajosa. Sua música é como eles, amadurecem de formas diferentes. É emo sem ser chorão, ou malcriado. Quase uma anti-Avril Lavigne literalmente". A revista Alternative Press comentou que a banda era uma "nova sondagem", sendo consistentemente "honesta". O primeiro álbum de Paramore, All We Know Is Falling tinha sem dúvidas um som "Pop-punk estereotipado" que foi "bem entregue particularmente", e as duas combinações havia criado um álbum de Rock refinado infundido com "Pop-punk". O segundo lançamento da banda Riot!, foi dito por explorar uma "variada escala de estilos", contudo, não saindo da "sua assinatura sonora".
A Alternative Press e vários outros revisores notaram que a performances de palco da banda ajudou a impulsioná-los à uma maior fama. A revista afirma que Hayley; tem mais carisma do que cantores com duas vezes a sua idade". Em Outubro de 2007, o cantautor John Mayer tinha elogiado a voz de Hayley em um blogue, chamando-a de "grande esperança laranja": "laranja" em referência à cor do cabelo dela. Por causa do aspecto feminino da banda, Paramore ganhou comparações à Kelly Clarkson e Avril Lavigne a cima mencionado, ao qual o revisor disse que foi "extremamente sem sentido". O avaliador Jonathan Bradley observou que "Paramore ataca sua música com um entusiasmo contagioso", contudo, ele também explicou que "não há muita diferença entre Riot! e as melhores músicas de Kelly Clarkson e Avril Lavigne". Um revisor da NME tinha comparado o som de Paramore ao de "No Doubt (desprovido do ska)" e "sonhos de Kelly Clarkson". Hayley continuou comentando sobre o aspecto feminino da banda dizendo que Paramore não é "esta banda afeminada" e "faz música para que as pessoas apreciarem música, por isso as pessoas não podem falar sobre a minha sexualidade."
Paramore expressou sua influência para a criação da banda e suas músicas tinham vindo da Jimmy Eat World, Chicago, Sunny Day Real Estate, Death Cab for Cutie e Failure; Hayley Williams citou suas influências pessoais como Robert Smith do The Cure e Etta James. Williams também explicou que bandas como U2, que "são enormes, e fazer o que quiserem, escrevem o que querem e representam algo", Jimmy Eat World, "que eu não acho que nunca desiludam seus fãs", e No Doubt, que "têm feito coisas surpreendentes", agem como um modelo para o caminho no qual Paramore gostaria de tomar a sua carreira.
Em uma entrevista com a BBC, Josh Farro afirmou: "Nossa fé é muito importante para nós. Obviamente, sairá em nossa músicas, porque se alguém acredita em algo, sua visão do mundo irá sair em tudo que fizer. Mas nós não estamos aqui para pregar para as crianças, nós estamos aqui porque amamos música. Em março de 2008, o então baterista Zac Farro afirmou em uma entrevista que eles não se consideram uma banda emo e sim uma combinação de estilos.