gagalady
gagalady
News

  𝙱𝚘𝚛𝚗 𝚃𝚑𝚒𝚜 𝚆𝚊𝚢 𝙱𝚊𝚕𝚕

  A Born This Way Ball foi a terceira digressão mundial da cantora norte-americana Lady Gaga, em suporte do seu segundo álbum de estúdio Born This Way. A turnê, que percorreu a África, América do Norte, Central e do Sul, Ásia, Europa e Oceania, em um total de 98 datas, se iniciou em Seul, na Coreia do Sul a 27 de abril de 2012, e antes que pudesse ser concluída, teve seu cancelamento oficial divulgado pela Live Nation e Haus of Gaga no dia 13 de fevereiro de 2013. O cancelamento ocorreu devido a sérias complicações na saúde da cantora (problema no quadril). O último show da turnê foi realizado em Montreal, no Canadá, no dia 11 de fevereiro de 2013.

  PERFIL:
Álbum(ns) associado(s): Born This Way (principal), The Fame e The Fame Monster
Data de início: 27 de abril de 2012
Data de fim: 20 de fevereiro de 2013
Partes: 9
Número de apresentações: 16 na Ásia, 17 na Oceania, 33 na Europa, 22 na América do Norte, 9 na América Central e do Sul e 2 na África (120 no total)
Bilheteria: $183.9 milhões ($186.82 no dólar de 2016)

  ANTECEDENTES: Em Março de 2010, em entrevista à MTV do Reino Unido, Gaga afirmou que havia começado a trabalhar no seu terceiro álbum de estúdio e que já havia terminado de escrever o tema central do mesmo. Três meses depois, em entrevista à Rolling Stone, afirmou que o seu segundo disco já estava concluído, mas não seria lançado até 2011. "Eu tenho trabalhado nisto há meses, e sinto fortemente que foi concluído agora. Alguns artistas levam anos. Mas eu não. Foi rápido, pois escrevo todos os dias..." Em uma entrevista em Setembro, ela disse que "o álbum é o melhor trabalho perfeito que alguma vez fiz e estou muito animada com isso." Durante o lançamento do segundo single do álbum em Fevereiro de 2011, "Judas", a cantora confirmou numa entrevista que iria embarcar em uma digressão no ano seguinte, de modo a a divulgar o álbum, visitando países da América Latina pela primeira vez, marcando assim a sua terceira digressão mundial. Gaga, primeiramente, anunciou-a a 19 de Fevereiro de 2011, durante a primeira noite da terceira manga da The Monster Ball Tour. Ela afirmou que queria que esta digressão fosse uma continuação da Monster Ball, e deu um possível nome: The Born This Way Ball: The 3rd Monster Ball. "O mais importante é que o espírito da Monster Ball não está morto, a Monster Ball vai continuar vivendo no meio do concerto novo, a ideia da Monster Ball nas minhas digressões será para sempre recordada — nós apenas iremos fazer uma espécie de evolução das variações sobre este tema: a ideia de todos os fãs se reunirem e se alegrarem sobre suas identidades, é isso que a Monster Ball propõe. É, essencialmente, como uma pintura que já criamos juntos, eu não quero fazer uma nova pintura. Eu só quero criar o próximo episódio da série, se isso faz algum sentido. Eu nunca serei o tipo de artista que diz o nome do próximo álbum e da digressão e pronto." Em Novembro de 2011, o produtor DJ White Shadow revelou que Gaga "estava a fazer preparações para a próxima viagem", complementando que o seu objectivo para o ano seguinte seria "continuar a preparar o espectáculo, a mostrar as novas canções". Fernando Garibay, que colaborou com a artista no extended play (EP) The Fame Monster em 2009, sentiu que Born This Way era um dos seus "momentos mais pessoais". O produtor opinou que "o álbum era o mais pessoal, devido aos detalhes que estão incorporados, a quantidade de paixão e emoção dela e da sua equipa. Cada música era uma história em torno do tema Born This Way. Estamos entusiasmados agora, depositando tudo na digressão e expressando numa apresentação ao vivo." Garibay também afirmou que os concertos nesta nova fase seriam mais exagerados.

    Eu tenho planos, ela vai estar no topo das minhas tarefas do próximo ano, mas eu tenho que começar a ensaiar até ao final deste ano. Isso é o que eu faço. É hora para outra maratona. Se você está correndo uma maratona, e você está prestes a cruzar a linha de chegada, você não para e diz, 'Oh, uma vez que (eu) cruzá-la, acabou'. Você corre tão rápido quanto pode para chegar lá o mais rápido possível. Então eu acho que, para mim, é sobre quantas maratonas posso correr? Quantos sonhos eu posso fazer acontecer? Agora, não para mim, mas para os meus fãs.

  DESENVOLVIMENTO: O cartaz promocional, revelado a 7 de Fevereiro de 2012, apresenta o rosto de Gaga pairando sobre nuvens escuras, com toques de coloração roxa e turquesa, sendo adjectivado como "bizarro" pela revista Billboard. Possui o rosto de Gaga pairando sobre as nuvens escuras a olhar a partir do céu, com toques de coloração roxo e turquesa. A cantora também está retratada na imagem em ponto pequeno, ao lado de seus dançarinos na frente de um castelo medieval. A primeira e segunda parte da turné foram anunciadas no dia seguinte, revelando que Gaga iria actuar em países como Coreia do Sul, Hong Kong e Singapura. Foram anunciadas mais datas adicionais a 15 de Fevereiro de 2012, para a parte na Oceania. O director executivo da Live Nation Global Touring Arthur Fogel explicou que a "última turnê estabeleceu-a como um dos maiores actos mundiais e penso que esta será uma extensão disso mesmo, particularmente considerando que iremos a países em que ela nunca esteve, como a América Latina".

 A parte europeia foi anunciada em Março de 2012, que consistia em 21 datas ao longo de um período de 2 meses, iniciando na Bulgária e concluindo na Espanha. Posteriormente, Zedd, produtor alemão de música eletrônica, foi declarado como atração de abertura para a parte asiática da turnê, enquanto os antigos colaboradores Lady Starlight e banda de glam rock britânica The Darkness foram abordados como atrações de abertura para a parte europeia da Born This Way Ball.

  DETALHES DO SHOW:
  A Born This Way Ball possui a maior estrutura cênica já feita até então para uma turnê musical. A estrutura do palco simula um castelo gótico com três andares, torres, esculturas, escadarias e diversas partes que se movem. O castelo pode se abrir ao meio e dar a impressão de que se está dentro do castelo.
  Os figurinos da turnê foram confeccionados por Giorgio Armani, Versace e Moschino. Armani já havia trabalhado com a cantora em sua turnê anterior.
  Gaga inovou ao adicionar um elemento especial ao palco, que ela chamou de Monster Pit. Em frente ao palco há duas passarelas e chegam a um palco no meio do público. Entretanto, o espaço dessas duas passarelas não tem seus ingressos vendidos, eles são sorteados para os fãs que esperaram mais tempo na fila e que tenham ido mais caracterizados para o show. Além disso, uma das regras para a elegibilidade aos ingressos é o horário de chegada. Os fãs não podem chegar ao local do show antes das 8 horas da manhã do dia do show.

  Polêmicas:
    SEUL: Dias antes da primeira apresentação da turnê, em Seul, Coreia do Sul, grupos religiosos protestaram contra a realização do show no país A apresentação então foi reclassificada de 12 anos para 18 anos de idade. Um dos grupos afirmou que além de boicotar o espetáculo, os protestantes também boicotariam as empresas patrocinadoras da cantora, que segundo eles cometeria atos obscenos e mostraria comportamento anormal. Os religiosos continuaram com suas manifestações, tendo inclusíve organizado uma oração coletiva em frente ao estádio onde o show seria realizado. No entanto o show ocorreu normalmente, mesmo tendo sofrido algumas modificações, como por exemplo o uso de calças durante "Government Hooker", a fim de amenizar ou retirar partes que poderiam causar mal-estar entre grupos religiosos e minorias do país. Além disso, a idade mínima para o show foi modificada de 12 anos, para 18 anos de idade.

    MANILA: Durante a semana que antecedeu os shows de Gaga em Manila, nas Filipinas, um grupo de cerca de 70 cristãos chamado Biblemode Youth Phillippines protestou contra a cantora, pois não concordavam com a realização dos dois shows da cantora na capital filipina. Segundo eles, a canção 'Judas' os agredia moralmente, pois entendem que a música ofende Jesus Cristo. Um dos grupos afirmou que caso a cantora tocasse "Judas" em algum dos shows do país, ele entraria com uma queixa formal e a polícia chegou a avisá-la que poderia ser presa, se o show agredisse aos espectadores. Os concertos tiveram sua realização assegurada com a autorização do governo local, desde que não houvesse nudez, performances sensuais ou conduta indecente. A canção "Judas" foi performada normalmente e a cantora escapou da cadeia.

    JACARTA: Desde a confirmação da realização de um concerto da cantora no país, muitos protestos ocorreram. A partir de então, diversos sites especularam sobre a real possibilidade da realização do espetáculo em Jacarta, na Indonésia, país que possui a maior população muçulmana do mundo. Protestos enormes estavam sendo realizados contra a cantora e o show, que já possuía aproximadamente 50 mil entradas vendidas -o estádio estava praticamente esgotado-, por parte de grupos islâmicos ultraconservadores locais. Após alguns dias, Gaga pronunciou-se por seu Twitter, afirmando que havia dois problemas em relação a esta apresentação: as ordens de censura das autoridades locais e os protestos. Também afirmou pelo mesmo meio que caso a apresentação realmente ocorresse, seus dançarinos e banda não se apresentariam junto. A Indonésia foi o único país onde a produção recebeu ameaças de violência física. Segundo as entidades religiosas, havia cerca de 30 mil pessoas prontas para protestar e algumas possuíam ingressos e realizariam atentados dentro do estádio. A apresentação só foi oficialmente cancelada quando os fãs da cantora pediram pelo Twitter que ela cancelasse, pois sua própria segurança estaria comprometida e depois que a polícia local afirmou que não autorizaria o concerto, por falta de segurança.

    ÁFRICA DO SUL: Logo após a confirmação dos dois shows no país, um grupo cristão sul-africano começou sua mobilização para o cancelamento das apresentações da cantora. Cerca de 2,3 mil pessoas planejam uma manifestação para impedir as apresentações da cantora, em Dezembro de 2012. Já foi realizada uma oração de quatro dias no mês de Julho e representantes do grupo chegaram a chamar a cantora de "diabo". O mesmo grupo já obrigou a produção da cantora Beyoncé a cancelar apresentações no país.

    DUBLIM: Em Dublim, na Irlanda, também houve um protesto, este porém não relativo à realização do espetáculo, mas sim graças ao uso de peles, por parte da cantora. Ativistas do grupo "ARAN" protestaram levando fotos de animais mortos, pintados com tinta vermelha e cartazes ironizando as letras das músicas da cantora. Alguns dias antes o PETA também havia divulgado uma nota cobrando explicações da cantora sobre o uso das peças e em comunicado, Gaga afirmou que apoia as filosofias de vida de seus admiradores, porém não tolera campanhas "abusivas, violentas e infantis" e finalizou afirmando que ela "respeita a filosofia de vida dos seus seguidores e pede para que respeitem a dela também".

    BANGKOK E HONG KONG: Assim que pousou na capital da Tailândia, Gaga causou mal estar ao postar em seu Twitter que "mal posso esperar para me perder em uma feira de rua e comprar um Rolex falso". Tal postagem deixou os fãs extremamente aborrecidos com a cantora. Além desta declaração, Gaga já havia postado outra falando de falsificações logo que chegou a Hong Kong, quando afirmou que "adorava a cidade, pois era o único lugar onde poderia se praticar yoga e comprar uma "Birkin" falsa na mesma rua", porém a postagem obrigou a polícia local a fazer uma visita ao seu quarto de hotel em busca de falsificações, ato que a cantora contou ao público do show que performou na mesma noite.

    PRINCESS DIE: Em 27 de Junho, em Melbourne, a cantora performou pela primeira vez a canção "Princess Die". Ela anunciou que seria uma possível faixa de seu próximo álbum e apresentou uma canção cujo tema central é o suicídio. Segundo a cantora, a faixa seria a "mais profunda e pessoal que ela já havia escrito até então". Entidades sociais ficaram em polvorosa e declararam que a música deveria ser classificada como "um completo desastre". A canção faz uma clara referência à Princesa Diana e sua morte, embora seu nome não seja citado nenhuma vez. A cantora performou a canção em Londres, como uma homenagem à Princesa, mas pedindo aos presentes para que a canção não fosse retirada de seu contexto e que fosse interpretada de forma artística.

    AMSTERDÃ: Durante seu primeiro concerto em Amsterdã, fãs atiraram um cigarro de maconha em direção ao palco. A cantora que é usuária fumou o cigarro em cima do palco, em frente ao público. Após tragar uma vez, ela jogou o cigarro fora e afirmou que parou de beber totalmente, porém não parou de fumar maconha e afirmou que utiliza a substância quando compõe. Segundo ela, o uso de maconha a leva a uma experiência "espiritual" e a imagem da folha de maconha é o novo símbolo de "paz e amor". Em tom de brincadeira, afirmou que conversaria com Barack Obama e Oprah Winfrey para descriminalizar a droga nos Estados Unidos. Muitos fãs da cantora se manifestaram a favor do ato e muitos contra. Mais tarde, a cantora salientou que só agiu de tal forma, pois a legislação da Holanda permite o uso da droga.

  CANCELAMENTO: No dia 09 de Fevereiro, começaram especulações sobre a saúde da cantora, e oficialmente no dia 11 foi anunciado o cancelamento do 3 shows da turnê, e informado que seriam remarcados brevemente. No entanto, não foi o que aconteceu. Após mais exames, o hospital em que Gaga reside diagnosticou que ela havia piorado e isso induziu o cancelamento do resto da etapa Norte-americana da turnê. No dia 13 de Fevereiro, foi oficialmente enviada uma nota direta da Haus Of Gaga, onde constava a confirmação do cancelamento da turnê e do reembolso para os fãs que haviam adquirido a entrada.

  SETLIST: A turnê passou por algumas alterações, mas seguiu este padrão:

Bloco 1
Space (Introdução Instrumental)
1. Highway Unicorn (Road to Love)
Operation: Kill the Bitch (Introdução)
2. Government Hooker

Bloco 2
Birth (Performance Introdução)
3. Born This Way
4. Black Jesus † Amen Fashion
5. Bloody Mary
The Manifesto of Mother G.O.A.T. (Interlúdio)
6. Bad Romance
7. Judas (contém elementos de "Judas: DJ White Shadow Remix")

Bloco 3
8. Fashion of His Love
9. Just Dance
10. LoveGame (contém elementos de "LoveGame: Dave Audé Radio Edit")
11. Telephone

Bloco 4
The Manifesto of Mother G.O.A.T. II (Interlúdio)
12. Heavy Metal Lover
13. Bad Kids
14. Hair (Acústico em 2012) - (Estúdio em 2013)
15. Princess Die (Em alguns datas)
16. The Queen (Em alguns datas)
17. Born This Way (Acústico em Montréal, 2013)
18. Yoü and I
19. Electric Chapel

Bloco 5
(Interlúdio Instrumental)
20. Americano
21. Poker Face
22. Alejandro

Bloco 6
23. Paparazzi (performada com a Mother G.O.A.T.)
24. Scheiße

Encore
25. The Edge of Glory (Acústico + Estúdio)
26. Marry the Night (Durante alguns shows - Versão Acústica)
27. Cake Like Lady Gaga (Apenas no RJ)

  DATAS: Confira as datas de todas as apresentações aqui.