destaques
destaques
Visitors

Today: 82
Week: 504
Total: 3,792,117

badge badge badge badge badge badge badge badge badge badge badge badge badge badge badge badge badge badge badge badge badge badge badge badge badge

badge
%AVATAR%

%LOGIN% %TIMESTAMP%

%COMMENT%

destaques

9/22/18, 7:19 PM | 290 Views Save |

MeaddFAN: littlemixbr

Qual a sensação de ser MeaddFAN?
- Sensação de missão cumprida e estar ciente de que toda a luta que você teve durante o tempo ativo de seu Meadd organizando o conteúdo, postagem de fotos e tudo mais não foi em vão. Sabe aquela rotina fudida de tempo que você tem fora do site (faculdade, estágio...) e você quase não consegue sobrar tempo para se dedicar ao seu Meadd? Pensa nas noites mal dormidas para manter o meu Meadd atualizado e vivo? Pensa nas consequências que isto acabou tornando como ficar mal de saúde (febre, dor de cabeça, indisposição e ansiedade atacada) e também quase não poder ter tempo livre nem para adiantar as coisas úteis e necessárias da sua vida? É assim que eu julgo a conquista do meu selo neste login e mais um para o meu currículo de flogueiro. Não está em jogo uma conquista pessoal, mas sim por toda a luta em manter o meu Meadd impecável, com atualização frequente e demonstrar meu amor mútuo por essas misturinhas que recém salvaram a minha vida do abismo. Até então tento entender porque fui o próximo escolhido diante de vários meaddFANs maravilhosos do Little Mix, principalmente da Danda (/xlittlemix) que também tem um conteúdo e meadd impecáveis, poderia sim dizer que eu sonhava demais em ter eu e ela na mesma grade porque seria justo, no entanto, eu sei da responsabilidade que carrego em representar sozinho mais uma vez um MeaddFAN do Little Mix. No mais, a sensação única e geral da conquista do selo de MeaddFAN foram os gritos, porém, os mesmos gritos que as minhas meninas deram após a vitória do X-Factor UK em 2011 (onde vocês podem conferir aqui: https://www.youtube.com/watch?v=-fCimjFW4kA).

Onde você estava quando soube que tinha sido destaque? Foi alguém que te avisou?
- Eu estava terminando de postar as fotos novas que eu havia editado e depois disso fui baixar e editar mais fotos novas que haviam saído na galeria de fotos que eu utilizo. Enquanto eu executava meus afazeres, estava em uma ligação pelo WhatsApp com a Lalis (/exo) durante o chat dos destaques como habitat de quase todos os domingos jogando conversa fora e falando mal das nossas inimigas como sempre, enfim, tudo normal. Daí, quando foi postada a grade embaçada, de imediato tinha a sensação de que era eu nela e de repente olhei a foto que estava fixada, notei os mínimos detalhes da foto comparando com os pixels da grade embaçada e não deu outra, NA HORA sabia que era eu e nisso a Lalis tinha confirmado de que também era o photoshoot poderoso de Shout Out to My Ex na grade, mas nem eu e nem ela queriam criar expectativas naquele momento com o medo de o tombo acontecer. Ora iludido, ora certeiro, a grade oficial saiu e a euforia começou a tomar conta de mim o tempo todo, não imaginaria ser MeaddFAN, não imaginaria estar ali na inicial e ver o png do selo embaixo do avatar. Apesar de já ter passado por toda esta experiência em 2015 com o selo de MeaddPLUS no /anahi, este selo é o primeiro de MeaddFAN que contém um peso enorme de conquista. Logo após o anúncio, meu WhatsApp abarrotou de mensagens privadas de muita gente e do meu grupo das Galinhas Siamesas que não paravam de berrar toda hora, eu não sabia nem por onde começar e terminar os trabalhos, difícil de acreditar que eu estava vivenciando este momento único, difícil de entender que a ficha estava caindo e saber que esse momento era só meu e de mais ninguém.

Quando você criou seu meadd e qual o motivo de fazer um?
- Criei em janeiro de 2017, pois queria demais um login das minhas garotas, porém, eu tinha planos de criar e começar um meadd delas bem antes mas não tinha um username que me agradasse, os que eu tinha em mente já haviam sido criados por outras pessoas. Acho que, sem sombra de dúvidas, fiz uma coisa certa em ter um meadd delas pois todos os meus chegados sabem que, fora do meio RBD (que eu nunca irei negar esta geração), Little Mix é minha prioridade #1 de fanatismo, aquela coisa que me considero um mixer louco e doente por essas vagabundas donas do Reino Unido e todo o planeta Terra.

Fale um pouco de você e o que te levou a ser fã.
- Me chamo Rafael Portiucker, o popular Rafa de todo o site. 24 anos, residente da melhor tribo do Brasil (Vitória/ES), estudante de Pedagogia (avante UFES <3), canceriano, super ansioso e impulsivo com as coisas ao redor. De imediato, eu já peço desculpas pelo enorme textão, mas eu preciso contar de tudo e mais um pouco, seria feio deixar as coisas pela metade, hahaha. Antes de me tornar um fã delas, eu as negava. Era muito difícil virar fã das músicas que elas lançavam nas eras “DNA” e “Salute”, eu lutava comigo mesmo que eu precisava amar elas, mas todas as tentativas eram falhas. Após o X-Factor em 2011 e quando a internet apresentou Little Mix ao mundo, eu fui de imediato conhecer porque se tem uma coisa que eu não dispenso é um grupo musical (RBD que o diga isso). Eu ouvia uma, duas, três... enfim, várias músicas, mas nenhuma descia e eu dizia para mim mesmo: “Falta alguma coisa boa nestas músicas”. Eu questionava sempre o tempo todo: “O que falta no Little Mix para eu conseguir virar fã delas?”. Pensa numa situação de que elas são uma girlband de música pop e o gênero pop é o meu predileto? Eu não dispensava uma coisa boa na indústria pop na minha vida e acabei que deixei elas de lado, foi uma pena, porque eu realmente naquele momento eu esperava mais do Little Mix. Em 2015 veio mais uma tentativa que quase foi tiro certeiro: a era “Get Weird”. O primeiro single, “Black Magic”, já era uma coisa boa de se ouvir, mas também criei o mesmo chilique “de que faltava alguma coisa”, e pensar que a música era o maior sucesso delas na época. Depois, com o lançamento do álbum (não tinha costume de ouvir um álbum inteiro de algum artista pra ser sincero), chegava aos meus ouvidos a música “Secret Love Song”, mas não era a versão original com o Jason Derulo e sim a parte II dela e esta música foi o pontapé inicial para dar atenção ao Little Mix, era a música que naquele momento passava coisas na minha cabeça, estava ali vivenciando um relacionamento que de casual virou sério por um tempo, a música simplesmente falava de que era um amor proibido, que duas pessoas se negavam ao público, mas se amavam: “(...) Porque eu não posso te abraçar na rua? Por que eu não posso te beijar na pista de dança? Eu queria que pudesse ser assim, por que não pode ser assim? Porque eu sou sua. Por que não posso dizer que estou apaixonada? Eu quero gritar dos telhados e eu queria que pudesse ser assim (...)”. Essa música (e principalmente o refrão citado) ficou um tempão na minha cabeça e ouvia sempre, repetia, enfim, era todo dia, mesmo de que a música oficial do relacionamento não era essa, era uma da Adele. No entanto, o namoro terminou, tempos se passaram e tinha esquecido completamente do Little Mix, acho que todo este tempo eu estava louco da cabeça porque estava enaltecendo o Fifth Harmony (só seguia elas porque era aliadinho de uma harmonizer que hoje não somos mais amigos) e, refletindo nos dias de hoje, ter a preferência por ter seguido as hoje 4 pata chocas me fez só ter desgraça e confusão, não era isso que essas 4 esquizofrênicas faziam o tempo todo com o grupo? Quando eu digo que o fator influência tem efeito, as pessoas ainda duvidam disso. Meses se passaram e um amigo aqui da minha cidade, que se chama Marcelo, me mandou uma mensagem pelo inbox do Facebook pedindo que eu ficasse uma temporada sozinho na casa dele já que ele ia passar a lua de mel em Paris e em Londres (que era o sonho de princeso dele girar a Europa) por ter se casado há alguns dias na época, lá pra outubro/novembro de 2016. Como eu precisava sair de casa por um tempo já que era um ambiente que só me trazia negatividade, não podia negar uma proposta dessas (se não tivesse dinheiro e a casa recheada de coisas envolvida, risos) e aceitei de imediato e bem animado, queria mesmo ver meu amigo realizando seu maior sonho junto com o seu marido. Então, em um dia qualquer da temporada de estar sozinho numa casa de alheio, estava me arrumando e deixando o tempo passar pois era bem cedo para eu sair (acho que era para almoçar no RU da UFES para economizar dinheiro), resolvi abrir o celular e ver se tinha alguma mensagem mas o tédio reinou um pouco. Foi aí que abri o Apple Music e tinha uma recomendação da plataforma do novo álbum do Little Mix, o “Glory Days”. Pensei: “vou ouvir, não dispenso coisa nova na Apple Music”. Então, fui sair da casa ouvindo o álbum e, pasmem, gastando o 4G que estava quase acabando e não podia ficar sem internet na rua, a internet do celular era uma urgência. De imediato, o álbum começou a me conquistar, chegando em “Touch” que é a segunda faixa do álbum já começava a entender mais o conceito do álbum, porém, ainda não estava declarando amor para elas como uma prioridade e nisso eu já estava dentro de um ônibus lotado (alô Transcol) voltando para casa do meu amigo já que fui comer e comprar algumas coisas no comércio e no shopping e nisso já ouvindo “Down & Dirty” que já adorei de imediato, estava até repetindo esta música não sei quantas vezes. Assim que eu cheguei da casa do meu amigo, não estava mais prestando atenção no meu celular, porém continuei ouvindo o álbum mas não sabia qual era a faixa que estava tocando. De repente, fui olhar a tracklist do álbum e uma faixa chamou a minha atenção de princípio pelo nome: “No More Sad Songs”, pensei: “vou ouvir!”. Quando ouvi a música, ESTA MÚSICA, já de primeira senti uma coisa de que esta música seria uma música para se ouvir o tempo todo, que era a minha música do momento, da minha vida. Eu já fui logo ver a tradução da letra e o contexto dela era exatamente um auto conselho que eu precisava na minha vida carregada de transtornos naquela época: “(...) por esta noite eu vou desligar minha mente, não importa se alguém está com suas mãos por todo o meu corpo. Fico fora a noite toda e vou para onde a música está mais alta. Para não ter que pensar sobre isso, estou implorando, por favor não toque mais músicas tristes (...)”, esta frase que acabo de citar soava como se o Rafael do futuro, o Rafael maduro falasse para aquele Rafael que estava sofrendo por diversas coisas horríveis que estava ali sendo obrigado a vivenciar de que ele não precisava mais ouvir músicas tristes se estivesse mal, de que não precisava mais se sentir um fracasso perante o mundo e que você é sim, uma pessoa forte e capaz de superar todos os obstáculos (e muita gente diz isso). De fato, já era o tiro certeiro, foi a partir daí que passei a me aceitar como parte do fandom “mixers” e já que para ser fã você precisa provar o seu fanatismo, passei sim a acompanhar tudo o que elas faziam, tanto no passado, presente e no futuro e que, depois disso, passei a ouvir os trabalhos antigos de outro modo, bem diferente da primeira vez que eu as ouvi. Depois que passei a saber toda a história do grupo, elas me ensinaram o que é a amizade e a união, a coletividade (já que tudo que elas fazem são juntas, nada individual) e que você precisa correr atrás dos seus sonhos e nunca parar de sonhar (palavra da minha poppey, da minha Jade). Elas salvaram a minha vida e sou imensamente grato, elas são responsáveis por me darem composições/músicas que falam da minha vida e a maioria delas são para conselhos de vida, do lado amoroso, sentimental e aceitação do seu próprio jeito de ser, vulgo amor próprio. Essas misturinhas ainda têm muito a me ensinar e a todos que as apreciam, eu não tenho dúvidas disso, fora o arrependimento de não ter acompanhado elas desde o início (principalmente o fato do meu amigo ter ido pro UK, eu devia ter pedido pra ele comprar alguns mimos das minhas garotas), acho que eu poderia ter aproveitado bem mais do Little Mix, mas acredito que fiz a coisa certa de tornar um “mixer” completamente louco pelas minhas mães, elas merecem o meu amor e a minha atenção.

Você coleciona alguma coisa do seu ídolo, o que?
- Em 2017 me ausentei do site por diversos motivos: a UFES, os amigos te requisitando a todo momento e o lado profissional me sugando freneticamente. Foi nesta pausa em que, como fã, dei todo o meu jeito de iniciar minha coleção. Por se tratar do Brasil, o comércio de produtos do Little Mix é difícil e quando surge algo, o preço que você paga por aquilo é caríssimo e olhe lá. Tive que me virar como eu pude e comecei a adquirir meus mimos porém com preços que eu poderia comprar, começando pelo “Get Weird” (o 3º álbum da carreira delas) em que a história de comprar este meu primeiro álbum delas foi inusitado, pois eu só achava a versão “standard” deste álbum nas prateleiras das lojas daqui de Vitória e teve um momento em que tinha pedido encomenda da versão “deluxe” deste álbum na Saraiva da cidade vizinha de onde eu morava naquela ocasião, Vila Velha. Porém, quando voltei com o cartão (da minha avó, pasmem) em mãos para finalmente comprar o álbum e fui surpreendido ao ser informado de que estava em falta no estoque, não é que comecei um barraco contra os atendentes da loja por ter perdido tempo de ter ido lá, sabendo que eu tinha mil e uma coisas urgentes pra resolver? Enfim, deixei baixo e comprei alguns meses depois numa promoção qualquer das Lojas Americanas pela internet mesmo. Depois tive que gastar um preço caríssimo de R$65,00 no “Glory Days” em versão DVD/CD, o 4º e atual álbum delas (sim mores, SESSENTA E CINCO TEMERS EM UM CD FÍSICO, com este preço eu poderia comprar três CDs) e nesta parte de coisas físicas por enquanto somente estes dois álbuns, ainda estou com dificuldade em comprar os restantes: “DNA”, “Salute” (este álbum bem difícil porque sempre que acho o álbum na versão deluxe está fora de estoque) e o Platinum do “Glory Days” (este vou esperar baixar o preço porque eu não pago mais que R$60 reais em um álbum, eu não to louca). Já encomendei também o “Our World” (outro mimo caríssimo), que é um livro autobiografado das meninas que contam toda a trajetória delas até a fama e todas as dificuldades passadas (bullying, difícil aceitação do seu jeito de ser e etc.), eu sei que este livro que ainda nem li direito (na verdade, tem ela em PDF toda traduzida no brasileiro por uma ícone mixer que eu venero no Wattpad) vai me ensinar e MUITO para aperfeiçoar a minha vida, já adianto aqui para vocês que se o livro vier em inglês eu baixo a Bahia na Saraiva de novo, risos. Fora as fotos que eu posto e edito para o meu Meadd, todas salvas e organizadas em pastas no meu notebook, toda a jornada delas até a vitória pelo X-Factor salvas no notebook e ripadas em um DVD que gravei durante a minha semana de destaque no site pois tenho medo do YouTube apagar elas e não poder mais achar em nenhum lugar.

Já fez alguma loucura?
- Eu posso considerar loucura o fato de ter falado acima, de ter até a saúde e o sono debilitados por estar cuidando do meu MeaddFAN já que eu tinha uma certa época que eu só tinha as madrugadas e o final de semana para cuidar dele, assim como também gastar muito dinheiro para adquirir apenas uma única coisinha delas. Mas, considerando algumas loucuras bem presenciais juntamente com o grupo, infelizmente ainda não. Como todos sabem o Little Mix ainda não passou pelo Brasil em nenhuma turnê e a próxima que está por vir em 2019 seja a oportunidade única de elas finalmente pisarem o pé na América Latina e principalmente pelo nosso país, aliás, é bom frisar em que sempre um artista e/ou grupo desembarca por aqui, sairá daqui com a ciência de que o Brasil tem os melhores fãs e é isso que precisa ser passado imediatamente para as meninas (apesar de que as redes sociais já dão esse gostinho para elas). Lógico que quando vierem com algum show ou com alguma aparição eu estarei indo atrás delas, sempre acompanhando e fazendo de tudo para estar muito perto delas, ficarei bem atento para isso. Fiz uma garantia de que em 2019 (fé no pai!) seja obrigatório eu ir em algum show delas aqui no país e eu só espero que isso realmente aconteça, ou seja, que elas e a gravadora lixo da Syco finalmente olhem pro Brasil, aqui é um país em que dá um lucro e visão imensa delas e é uma pena que até hoje, considerando qualquer artista internacional, nós somos devastated nestes casos.

Conte-nos uma curiosidade sobre você!
- Esta é a parte da entrevista que eu posso falar um pouco de mim, então lá vai: EU AMO UMA BALADA LGBT. Todo mundo que me conhece sabe que eu amo uma festa hit (as casas da Antimofo e a famosa Rua da Lama aqui em Vitorinha, por exemplo), vocês não têm noção do quanto eu venero todos estes lugares alternativos e coloridos que eu frequento, balada top eu passo bem longe, sou bem alérgico a estes lugares. Eu compreendo meus amigos que me seguem no meu Instagram e tem uma enorme paciência de ficarem olhando uma surra de Stories, ou eu dançando alguma música que eu amo (quando é Little Mix acaba sendo uma storie obrigatória, não posso dispensar e já até marco meus amigos, Hyara que o diga) ou eu bêbado, acho que já perdi as contas de quantas vezes eu dormi na calçada de algum lugar com os meus amigos por perto depois de uma festa, ou de eu dar PT por beber demais da conta ou nem voltar pra casa no horário habitual e nesta parte eu não vou explorar aqui nesta entrevista: segredos da vida de piranha.

O que você passa mais tempo fazendo quando está navegando no meadd?
- O que todo mundo faz: eu posto minhas fotos editadas (que são muitas, quase 200 por dia e olhe lá...), ajeito o meu conteúdo em algum momento, respondo comentários dos meus fãs e dizer que eu ainda estou vivo, que não desistam de mim e entro no meio de todos os barracos deste site quando eu quero, mesmo falando bem ou mal.

Na sua opinião, qual a melhor coisa do meadd?
- A melhor coisa são as pessoas! Sim, as pessoas, porque se não fossem as pessoas este site não seguiria todos os seus fluxos. São as pessoas que movimentam qualquer tipo de coisa que acontece neste site, somos nós que deixamos vivo a magia do Meadd e, da minha parte, são os amigos, eles fazem toda e qualquer diferença da minha vida dentro desta comunidade. Eu não gostaria de ter que citar nomes porque faz mal para eu enaltecer um nome e esquecer outros nomes, mas é preciso: Guto (/victoriassecret), meu verdadeiro irmão de sangue, uma verdadeira e pura pessoa com quem eu possa confiar e acreditar, você sempre esteve do meu lado independente de qualquer situação, você sabe que eu te amo e que sempre vou te querer perto de mim, não é à toa que está quase que concretizada o nosso encontro pessoal em Belo Horizonte ainda este ano, eu aguardo ansiosamente por este dia, não vejo a hora de pisar em MG e te dar um enorme abraço apertado, ele sabe muito bem disso. Lalis Pother (/exo), toda e qualquer sua ajuda foi necessária para seguir em frente no mundo de MeaddFAN, gratidão por tudo. Matheus Dutra (/miley), pelo enorme tempo de amizade que nós temos começando pelo X-Flog, depois no Flogão e em diversos sites até mofar por aqui no Meadd de vez, agora já são 11 anos. Kauane (/britney), Laís (/adelaidekane), Matheus Mantini (/roberts), Enrico (/ikon), Preta (/lanadelrey), Tati (/itsjaredleto), Danda (/xlittlemix), Ingrid (/roden), Ruty Virgem (/ginarodriguez), Nath Benson (/louisajohnson), Thaís Braz (/avrillavigne), Guiranha (/zendaya), Isis fada (/woolridge) e Ana (/bb) [a panela das Galinhas Siamesas]: não ia ter graça em continuar insistindo no mundo de MeaddFAN se não existisse o suporte que vocês me dão e eu sou muito grato por tudo isso. Eu preciso também citar a minha união HIGHFAN, pois a união também tem uma parcela de consideração por esta minha conquista. Por último, quero agradecer a duas pessoas: Deus e o Alien por tudo que estou vivenciando neste ano maravilhoso em toda a minha rotina atual, tanto no site quanto fora dele, eles são responsáveis em me dar novamente o brilho no olhar e a energia de seguir em frente, de eu conseguir vencer conquistas e planejar mais e mais objetivos para a minha vida, sem sombra de dúvidas, os tempos obscuros que eu vivi foram gigantes lições de aprendizado para aquisição de crescimento, maturidade, positividade e é tudo isso que eu estou portando dentro de mim. ♥

Uma indicação para destaque
- /gfriend, MeaddFAN! ♥

Just who has an account on meadd can comment.

Special