destaques
destaques
Visitors

Today: 136
Week: 136
Total: 3,793,758

badge badge badge badge badge badge badge badge badge badge badge badge badge badge badge badge badge badge badge badge badge badge badge badge badge

badge
%AVATAR%

%LOGIN% %TIMESTAMP%

%COMMENT%

destaques

2/11/18, 2:04 AM | 467 Views Save |

MeaddFAN: justindbieber

Qual a sensação de ser MeaddFAN?
- Melhor impossível! Pode não ter sido a primeira vez, mas a sensação é bem similar no sentido de ter aquela explosão de felicidade e incredulidade. Diria que o diferencial foi ser destaque especificamente nesse login que é dedicado a alguém que guardo um carinho e admiração enorme, algo que nunca escondi nem mesmo nos momentos mais difíceis, além também de ser reconhecida depois de três anos desde que fui presenteada com o plus haha. Não poderia deixar de expressar logo na primeira pergunta mesmo, toda a minha gratidão pelas pessoas que sempre acreditaram nesse momento, até muito mais do que eu; meus amigos em geral, mas especialmente a Paula (/HS) e a Carol (/TomHiddleston), que eu acredito que sejam as que mais sentem essa conexão que tenho com o Justin, a quão verdadeira ela é, e o quanto isso realmente significa.

Onde você estava quando soube que tinha sido destaque? Foi alguém que te avisou?
- Durante boa parte do chat eu estava postando em outro login, as vezes dava uma olhadinha nos comentários, mas quando acabaram minhas fotos editadas eu fui assistir um ep de Vikings. Assim que terminei apareceu a grade embaçada, e como sempre não enxerguei nada haha. Por mais que a Paula tivesse me indicado pela segunda vez (insistente que fala? kkk), e a entrevista dela tenha sido a última postagem, eu sinceramente não esperava me ver na grade, não digo isso por achar que eu não mereça, tenho plena convicção de que além de ser fã, eu faço de tudo pra ter meus logins arrumados e atualizados, mesmo tendo outras obrigações, mas esse selo era algo que eu esperava há muito tempo, não só pelo png em sí, que particularmente é um dos meus preferidos, mas também pela oportunidade de poder falar sobre uma das melhores pessoas que eu tenho o maior orgulho em dizer que é meu ídolo. Bom, assim que saíram os destaques, começaram a aparecer as mensagens no grupo, e quando falaram que tinha a huanta eu ja levantei da cama, surtei mais ainda depois que me vi do ladinho dessa suja que também mereceu muito esse reconhecimento.

Quando você criou seu meadd e qual o motivo de fazer um?
- Criei esse login em 2013, com o nome de /jdbieber, era o disponível na época mas pouco me importava o nome, acredito que isso não impede de você cuidar/se dedicar e muito menos de se destacar, claro que se fosse possível ter o oficial era o natural querer, não vou ser hipócrita, só não acho legal a pessoa ser "fã" de um login e não do artista em questão. Bom, já acompanhava o Justin antes de me familiarizar de vez com o site, então a ideia de ter um cantinho especial dedicado a ele só aumentava, o meadd tem essa coisa de nos aproximar ainda mais dos nossos ídolos e despertar nossa vontade de querer que mais pessoas se identifiquem e os admirem. Hoje até me arrependo de não ter criado antes, amo passar o olho na minha galeria bagunçada só pra lembrar cada momento que registrava aqui.

Fale um pouco de você e o que te levou a ser fã.
- Me chamo Renata, tenho 21 anos, e tenho por volta de 7 anos no site. Não acho que seja muito relevante eu encher isso aqui com coisas que com certeza já disse antes e acabar não focando no que realmente importa na entrevista não é mesmo? haha. Bom, minha história com o Justin sem dúvidas é a mais longa e intensa de todos os ídolos que tenho, e por mais que eu descreva aqui toda a trajetória eu acredito que nunca vai chegar perto do real significado que eu carrego por dentro.
Tudo começou em 2009, chega até a ser engraçado a forma com a qual eu ouvi falar do Justin pela primeira vez, eu deveria ter 12 anos ou algo assim, eu ainda não tinha muito contato com internet, ao contrário das minhas irmãs; lembro que nessa idade computador pra mim era mais pra jogar GTA e The Sims, pouco tempo depois que entrei de verdade para o mundo dos fotologs. Enfim, quase todos os dias minhas irmãs e minha mãe se reuniam na frente de casa com vizinhos e ficavam tagarelando até tarde, de vez em nunca eu aparecia e nesse dia em particular tinha um garoto, muito amigo delas, que nos mostrou no celular um áudio de um menino cantando, ele falava que era o irmão dele. O bando de antas alienadas ficou só "nossa, como ele canta bem, leva ele no Raul Gil ou esses programas, ele tem futuro", nessa época minha família assistia muito programa disso. Um belo dia, minha irmã estava no youtube ouvindo músicas do Chris Brown, ela o acompanhava muito nessa época, e ironicamente a música que o menino mostrou foi o cover de "With You"! Nesse ano o Justin já deveria ter viralizado no youtube, então acredito que por isso ela acabou caindo no vídeo dele, e saiu chamando todo mundo, enquanto me mostrava outros vídeos desse garotinho super afinado que dava um show em muitos outros artistas que estavam fazendo sucesso. Não demorou muito tempo para eu voltar a ouvir falar do Justin, "Baby" viralizou logo no ano seguinte, e desculpem se eu perder um pouco a noção do tempo mas é que tudo isso passou tão rápido pra mim kkk, porém lembro especificamente que quando o JB lançou o primeiro álbum (não o EP que teve antes), eu estava na 8ª série do fundamental e a moda do colégio, entre as meninas, era ter o cd dele, confesso que achava patético isso, mas as músicas dele entravam cada vez mais na minha cabeça, e como uma boa amante de farofa foi inevitável não querer conhecer aquele garoto extremamente carismático, talentoso, com músicas que eram totalmente minha vibe (maria ídolo teen que fala?), sem falar no quanto eu achava ele fofo!
O início da carreira do Justin foi avassalador, por mais que você não gostasse dele você ia acabar vendo ele aparecer na TV ou tocando nas rádios, e ao mesmo tempo que ele era venerado por todas as garotas ele acabava sendo motivo de chacota pra muita gente; no meu caso, foram os meninos retardados da escola, que não passavam de recalcados né! mas com essa parte eu sempre lidei muito bem, dificilmente algo me afetava dessa forma, e pra não me fazer de sonsa aqui, eu era a louca que literalmente bateria em qualquer um que perturbasse a minha paz kkk. Voltando ao que interessa, a verdade é que mesmo incontestavelmente talentoso (não é qualquer um que além de cantar, sabe tocar violão, piano, bateria, etc) o JB não era levado a sério pela mídia e pelas pessoas em geral, justamente por ser um ídolo teen e cantar repertórios considerados "banais", sem falar que ele não era o típico adolescente de 16 anos que a gente via por aí; particularmente eu o enxergava como uma criança, e nem digo isso pela aparência mas porque visivelmente o Justin entrou nessa indústria muito inocente, algo que eu não considerava ruim mas que hoje eu tenho outras perspectivas a respeito. Essa inocência dele e esse espírito de "peter pan" por mais que fosse encantador, foi algo que propiciou muitas decepções e desilusões na vida dele. Ele confiava demais em qualquer pessoa, ele realmente achava que todo mundo estava a favor dele, porém todo conto de fadas tem que ter a galerinha do mal, que só se aproxima de você pra te derrubar ou é simplesmente alguém que não vai te acrescentar em nada e só está ali pra perder seu tempo. E por favor, não interpretem isso como desculpas para tudo que aconteceu com o Justin, ainda vou tentar detalhar mais isso lá na frente, mas só queria dizer que por mais que eu acredite que o meio influencia o indivíduo eu tenho a plena consciência e experiência de que isso não é uma regra; você faz suas próprias escolhas e só você tem que lidar com elas, portanto se hoje, nem ele tenta apontar um culpado, e encontrar uma desculpa, quem sou eu não é mesmo?
Bom, assim como todos os meus ídolos, eu não me considerei fã do Justin logo de cara, não existe ter qualquer tipo identificação/conexão real com um artista que eu não faço ideia de quem seja ali por trás do que muitas vezes é só um personagem; felizmente não demorei pra perceber que o valor do Justin Bieber não estava só no seu talento, mas também na sua essência. O que na verdade me custou a retardar esse auto reconhecimento foi a questão de que todo esse processo aconteceu de forma tão natural e genuína que eu nunca me senti na necessidade de falar "Sou fã do Justin Bieber agora", era algo visível para todos que me conheciam e estavam ali no meu dia-a-dia, e eu cheguei em um ponto em que eu respirava Justin, que tudo vindo dele me encantava, e isso se consolidou também com o trabalho "Believe".
Até então ele já tinha lançado a coletânea do "My World", e o filme "Never Say Never", este que também foi fundamental pra eu ter tido uma visão mais ampla e dinâmica sobre quem era o Justin e o quão árduo foi sua trajetória até ter conquistado tudo aquilo de forma tão "rápida" e consistente, e o quão importante foi o papel da sua mãe e das pessoas que apostaram na capacidade dele. Sem falar também na inspiração que ele se tornou pra tantos jovens que tem sonhos como os dele, e eu acredito de verdade que ter representatividade nos motiva a acreditar em nós mesmos, testar nossos limites, sair da zona de conforto se for isso preciso pra alcançar nossos objetivos, e o fato do Bieber ter chegado ao topo vindo de uma origem simples, reforça ainda mais isso. Tudo bem que artistas da idade do Bieber são diversas vezes feitos como fantoches, e poucos deles tem a autonomia e experiência suficiente para se expressar com suas próprias palavras e agir como eles mesmos, hoje eu entendo isso, e sei que as falhas/fraquezas do Justin muitas vezes foram escondidas para molda-lo como o garoto "perfeito" de conduta impecável, que está sempre sorridente, quando na verdade ele tinha inseguranças e dias ruins como todos nós e não tem nada de errado nisso!
As pessoas demoraram pra notar que o Justin estava crescendo e consequentemente mudando não só fisicamente. Falando especificamente da era pós Believe, 2013/2014, a qual realmente ficou evidente o cansaço de todos esses anos trabalhando duro e toda a pressão da mídia em buscar a todo custo desconstruir a imagem, não só a que os empresários vendiam, mas também a que ele realmente era. Independente de todas as polêmicas envolvidas o Justin nunca deixou de ser uma pessoa boa, ele nunca deixou de abraçar projetos voltados a caridade, e ainda mais aqueles que envolviam crianças e pessoas com deficiência, e muita gente não sabe disso porque simplesmente não era uma notícia acessível, obviamente é muito mais lucrativo publicar "Justin Bieber usa drogas, picha muros, dorme ou briga com sei lá quem" porque é algo que até pouco tempo ninguém imaginava, ninguém sequer levou em consideração de que um dia ele ia crescer e querer experimentar coisas que várias pessoas não famosas faziam mas que não eram julgadas porque não tinham a visibilidade e poder que ele conquistou com tão pouca idade. Estaria mentindo se eu dissesse que não me afetava ver alguém mencionando o JB pra mim só de forma negativa, achava muito chato ter que tentar justificar toda hora e me chateava mais ainda não conseguir fazer com que as pessoas o enxergassem como eu enxergava, mesmo estando ciente de que ele estava sim fazendo merdas e sendo imaturo. O foco da carreira dele deveria ser a música, ele sempre falava que usar essa plataforma pra tocar e inspirar as pessoas era o que aumentava ainda mais o amor dele pela música, e isso sempre foi muito claro pra mim, e eu busquei ao máximo minimizar toda a negatividade que vinha de fora e acima de tudo, trabalhar muito minha paciência, pra poder esperar o momento em que ele iria decidir mudar, se reencontrar como artista e pessoa, porque eu sabia que ele estava perdido e confuso. Eu realmente sentia a dor de cada injustiça que lia sobre ele, principalmente as que duvidavam do carinho e amor que ele sentia pelos fãs; teve momentos que sim ele se afastou de todo mundo, inclusive da mãe, e eu só conseguia pensar no quanto ele ja mencionava que se sentia sozinho e claramente apontava indícios de depressão, e ninguém dava a mínima.
Eu acho que nunca procurei tanto me colocar no lugar de alguém como eu tentei com o Justin durante todo esse tempo, e que bom que eu tentei porque eu sinto que cresci e amadureci tanto o acompanhando. Ver ele reconhecendo os erros, e tirando proveito deles para traçar seu novo caminho só reafirmou que ele realmente era uma pessoa que valia a pena esperar e dar outra chance. Digo a vocês que toda a sensação de angustia e impotência que sentia ao ver o Justin se afundando, foi recompensado com o Justin de "Purpose". Quando uso esse termo não me refiro apenas ao álbum em si, este que mudou completamente a reputação dele como artista, definitivamente elevou o seu patamar e muito disso se deu por conta de que este foi o mais autêntico e vulnerável trabalho que ele já fez, mas também me refiro a transformação do Justin como pessoa. O semblante dele mudou bastante, as vezes parece que ele agora é a versão adulta e sensata daquele garotinho doce que sempre transpareceu paz e boas vibrações, teve instantes da trajetória dele em que eu não sentia isso do tanto que ele aparentava estar perturbado emocionalmente. Ele justifica isso com questões religiosas, confesso que mesmo não sendo incrédula, este assunto não é o meu forte, então eu só fico profundamente feliz que ele conseguiu se segurar em alguma coisa pra poder se reerguer, e eu não poderia estar mais orgulhosa do homem que ele se tornou e de tudo que ele conquistou até aqui.

Você coleciona alguma coisa do seu ídolo, o que?
- Não sou dona de coleções que considero invejáveis, mas também não consigo ser aquele tipo de fã que prefere colecionar fotos virtuais ao invés de ter algo material que de certa forma está ajudando o seu ídolo, digo isso levando em consideração os artistas que tem coisas acessíveis no Brasil, claro. Bom, além de algumas revistas e posters, possuo quase todos os CDs, acho que o que ainda falta é o My World Acoustic que eu acabei não comprando na época sei lá porque e hoje é impossível de achar, tenho também DVDs em 2 versões, alguns livros, e um funko que até hoje tenho dó de mexer kkk.

Já fez alguma loucura?
- Não consigo pensar em nada que eu considere loucura, há vários perfis de fãs e acredito que me enquadro mais naquele fã que ama, chora, canta, faz tudo, mas de forma não tão surtada haha. Ficar até tarde esperando um single ser lançado, votar que nem louca numa premiação não tão relevante, ou outras coisas desse tipo eu levo como uma parte da função "apoiar" que todos nós temos. Cada um tem sua forma de amar e fazer ou não loucuras não dimensiona o seu carinho e amor pela pessoa.

Conte-nos uma curiosidade sobre você!
- Não sou a pessoa mais livro aberto que vocês possam imaginar, na verdade costumo ser bem misteriosa, mesmo não sendo intencionalmente, e é até por isso que meus amigos me chamavam de "Zayna", minha personalidade definitivamente bate mais com o Zayn do que com o Justin por exemplo, que é extremamente carismático e extrovertido kkk.

O que você passa mais tempo fazendo quando está navegando no meadd?
- Postando fotos, de vez em quando respondendo spam disfarçado de conversa, e como não consigo fazer a mesma coisa por muito tempo eu estou sempre no photoshop ou no twitter enquanto uso o meadd. Poderia dizer que amo ver os looks alheios, mas todos que eu amo acabo vendo em primeira mão no grupinho do wpp das queens Paula e Gabi kkk porém, como nunca enjoo é um dos meus passatempos aqui também.

Na sua opinião, qual a melhor coisa do meadd?
- Mesmo respondendo isso em outras oportunidades, sem dúvidas são os amigos. Por mais que o site seja uma plataforma maravilhosa e muito bem administrada, são os vínculos de amizades que fazemos e levamos pra fora do site que deixam tudo isso aqui mais prazeroso e divertido. Posso dizer que tenho aquelas chamadas irmãs, confidentes, que estão comigo a todo momento, e que mais me conhecem: Cute, Paula, Raquel, Gabi e Thau, obrigada por tudo guxas. Não poderia também deixar de mencionar pessoas que além de serem maravilhosas e também fazerem parte do meu cotidiano, torcem por mim assim como torço por elas e que eu amo ter por perto como Vic, Carol, Allan, Huan, João e Juan♥

UMA indicação para destaque: Essa parte é sempre difícil porque todos os meus amigos, além de serem realmente fãs, possuem logins maravilhosos. Indico o /1D para meaddPLUS, mesmo essa categoria sendo considerada já "extinta" por motivos desconhecidos, eu acredito que logins como o da Paula e do Plus2017 representam o que esse selo sempre me passou. A relevância da Paula para o site é incontestável, nem digo isso apenas por ela ser uma designer maravilhosa e estar sempre fazendo algo para movimentar aqui, mas por toda influência que ela teve sob muitas pessoas com o /1D, e acho mais que digno essa categoria voltar para reconhecer alguém tão importante e tão FIEL ao site.

Just who has an account on meadd can comment.

Special