destaques
destaques
Visitors

Today: 400
Week: 1,329
Total: 4,083,143

badge

%AVATAR%

%LOGIN% %TIMESTAMP%

%COMMENT%

13 de abril de 2017 419 views

MeaddFAN: direction

Qual a sensação de ser MeaddFAN?
- Sinceramente, não consigo acreditar até agora e, provavelmente, vou passar a semana inteira assim. É muito bom ser reconhecida dessa forma. Desde que eu entrei no site (aproximadamente 7 anos atrás, socorro!), eu nunca liguei muito para os selos, porque nunca achei que conseguiria ganhar algum, de fato. Lembro do meu irmão toda semana esperando a grade sair, esperançoso para conseguir algum selo em seus inúmeros flogs, e eu torcia tanto por ele e ficava chateada junto quando não acontecia. Mas nunca fiquei assim com um meadd meu, até eu criar o /direction. Eu já estava mais velha quando abri esse aqui (14 anos, talvez não tão velha assim), então sempre atualizava e pensava como seria bom ganhar um selo, só para mostrar que tem mais gente vendo isso que eu faço pelos meus ídolos, meu esforço, minha dedicação e meu carinho. Não posto só por isso, claro, posto para tentar devolver um pouco do que esse grupo fez por mim. Isso é o minimo que posso fazer. Vendo hoje, consegui mostrar para a “eu mais nova” que consigo, sim! É uma junção de orgulho, crescimento pessoal, felicidade!

Onde você estava quando soube que tinha sido destaque? Foi alguém que te avisou?
- Eu estava dentro do quarto do meu irmão, depois de ter acabado de editar algumas fotos e estava esperando a grade sair enquanto conversava com ele. Quando saiu a foto embaçada vermelha, ficamos tentando adivinhar quem era. Na hora, ele disse ter visto a Halsey no PLUS (toda semana ele vê a Halsey ali, torcendo pro /halseysource) e reconheceu os meninos na grade de FAN, mas ele viu e ficou quieto, sem comemorar antes da hora – ele me disse depois que estava com medo de ser outro flog da One Direction e eu acabar sendo iludida com a situação. Quando a grade finalmente saiu, e vi o nome do meu flog lá, veio uma sensação tão boa, fiquei em choque, coração disparado, não consegui falar por alguns segundos. E, após isso, berrei para o João (/lorde) que eu era fan e começamos a pular e gritar pelo quarto. Sério, eu tava tremendo toda, quase chorando, abraçando muito ele e pulando pela casa. Admito que chorei em silêncio. Li “meaddFAN: direction” tantas vezes, só para ter certeza que estava lendo certo, se era real mesmo toda aquela situação. Cliquei no link uma quantidade absurda de vezes para ver se falávamos sobre o mesmo meadd. E a melhor coisa foi perceber que sim, estávamos falando do mesmo meadd. Finalmente, falando sobre o meu.

Quando você criou seu meadd e qual o motivo de fazer um?
- Meu meadd teve sua troca de login realizada exatamente no dia 02 de janeiro de 2016 e, desde esse dia, atualizo aqui com mais amor do que tenho por mim mesma rsrs. Quando tinha meus aproximados 9 anos, comecei a passar algumas madrugadas com meu irmão (/lorde) conversando com ele. Nessa época, ele tinha um meadd da Ashley Tisdale (/love_ashley). Sempre via-o com o Photoshop aberto e nesse site, até então desconhecido. Então, fiquei com vontade de experimentá-lo, de ver como era, porque ele tinha um milhão de amigos ali, e queria saber como era também fazer parte disso. Pedi ajuda e criei meu primeiro meadd que, infelizmente, não lembro o login e que provavelmente já foi excluído por inatividade. Mas era um das rainhas Kesha e Miley (sim, meadd super nada a ver). Editava minhas fotos no Paint porque me recusava a entender o Photoshop, eram muitas funções ao mesmo tempo – que fase, galera. Logo depois, criei o /deargomez e comecei a prestar mais atenção nas aulas de edição que o João me dava rsrs. Admito que sempre foi uma luta lembrar de tudo, mas eu amava editar. Depois disso, criei diversos flogs, como o /disneywalt, /eyesopen, entre outros meadds que não são tão conhecidos assim. Exatamente pelo motivo de ser desconhecida aqui dentro, e por saber disso, nunca esperei um reconhecimento vindo em forma de selo. Finalmente, ano passado, criei um flog fixo dos meus maiores e verdadeiros ídolos, Harry, Liam, Louis, Niall e Zayn, e comecei a atualizar com foco, editar direito, divulgar direito e dar o meu melhor. O esforço valeu (e continua valendo) a pena!
Uma observação: por conta de eu ter conhecido o site pelo João, falei muito dele nessa entrevista; tudo que consegui aqui foi basicamente por causa dele: esse selo é meu, mas foi por você, João, por sempre ter me ajudado, apoiado, conquistado diversas coisas para mim aqui, tanto dentro quanto fora do site em relação aos meninos. Sou eternamente grata por tudo que fez. Amo você.

Fale um pouco de você e o que te levou a ser fã.
- Quase ninguém sabe, mas eu me chamo Maria Fernanda, porém não gosto muito de Maria, por isso sempre me apresento como Fer. Nasci dia 28 de julho de 2001, ou seja, tenho apenas 15 aninhos e estou no segundo ano do Ensino Médio. Sou de Campinas - SP e não gostaria de mudar daqui, mas é aquele ditado, se a faculdade quiser, eu mudo. Pretendo cursar Engenharia de Alimentos (seria meu sonho uma vaga em alguma federal/pública???), amo esse curso desde que comecei a pesquisar algum técnico para fazer – inclusive, se tiver alguém aqui no site que cursa isso, vamos conversar, quero saber de uma pessoa de dentro como é. Tenho um medo enorme de lugares muito escuros, por isso dormia com a luz do corredor acesa até uns anos atrás, ainda não gosto mas aprendi a me controlar. Não gosto de palhaços desde que assisti Jogos Mortais 2 na casa da minha vó, portanto, não vejo graça, acho entediante e não gosto de ver filmes que tenham algum. Eu amo ler mais do que tudo nesse mundo, e, logo após, vem meu gosto por escrever. Já cheguei a escrever um livro sobre um mundo distópico, mas, quando passei para o computador, ele pegou vírus e eu perdi a história toda. A partir desse dia, apenas tenho um rascunho do livro e ele segue lá, parado nos meus blocos de notas. Além do One Direction, não me considero fã de mais ninguém, mas amo demais sagas, principalmente Jogos Vorazes e Harry Potter, e, de bandas ou cantores, Shawn Mendes, Green Day, Arctic Monkeys. Sou apaixonada por séries; minhas favoritas são Friends, Orange Is The New Black e Modern Family. Já fui fanzinha da antiga Magcon Boys, que foi aonde o Shawn começou sua carreira e dos O2L, após pesquisar mais sobre o Trevor Moran pela sua apresentação no The X Factor.
Conheci a One Direction de um modo meio sem querer. Numa tarde, meus amigos estavam em casa fazendo trabalho, e eu passei pelo quarto do João, aonde estava tocando uma música que me agradou e ficou na minha cabeça. Mais tarde, fui perguntar qual era o nome, e ele falou: chama “What Makes You Beautiful”, de uma banda nova chamada One Direction. Eu, a menina de 11 anos que era e seu inglês fluente, demorei 84 anos para achar a bendita música na internet (eram muitas palavras difíceis, socorro). Mas, meus queridos, quando achei, não parava de ouvir, cantar e pesquisar sobre a banda. Lembro da primeira madrugada que li o nome dos cinco integrantes, meu pensamento exato foi esse: “Que nomes são esses? Nunca que vou conseguir falar isso. As mães deles não pensaram que era muito difícil?????”. Logo após, entrei no Google Tradutor e ouvi atentamente cada nome, tentando repetir perfeitamente. Devo dizer que deu certo e recomendo que façam isso se o nome da pessoa for muito difícil e você não souber nada de inglês. Lembro de uma viagem para a casa da minha vó aonde contei para todos que eu era fã deles, e meu irmão (novamente aí) super riu e falou “Você nem sabe o nome deles completos”. Pois bem, ganhei a biografia da banda e li nessa viagem. No final, respondi todas as perguntas que ele inventara na hora fez sobre os cinco. A partir desse dia ele aceitou o futuro da sua irmãzinha. Não vou ser uma das que fala que não tem um preferido da banda, porque estaria mentindo. Amo todos, apesar do Niall ser meu nenê. Quando entrei no fandom, quase ninguém gostava dele porque seus dentinhos eram tortos e usava aparelho por conta disso. Ele era meio excluidão, e me identifiquei. Sempre fui muito tímida, nunca tive muitos amigos, então meio que me encaixava com o que rotulavam o Niall. Eu era gordinha, com óculos e aparelho galera, me sentia excluída 100%.
Entrei no fandom lá no comecinho, quando existia uma quantidade absurda de fanfics e joguinhos no Facebook sobre a banda. Entrei na época do carrot, Liam e seu medo de colher, KEVIN!, cupcake, ahazza, liamda, 69, Nini, Nialler, Zayn e seus espelhos. Parece que foi ontem, mas já fazem 5/6 anos. Eu cresci e amadureci com a banda. Eles me ensinaram muita coisa e me ajudaram muito com as letras de suas músicas. Todo mundo costumava falar que era uma fase. Se for uma fase, então espero aproveitar o máximo dela. Como diz um texto, muito bom por sinal, que li no blog chamado “Não Gosto de Unicórnios - Olá Futura Directioner”, ser fã é algo engraçado, é algo intenso, é algo que te faz imaginar e que não deve ser esquecido. Ser fã te faz feliz, te faz ser idiota, mas cada coisinha faz parte de você. Então, de qualquer modo, eles marcaram minha infância, marcaram minha adolescência... marcaram toda minha vida.

Você coleciona alguma coisa do seu ídolo, o que?
- Olha, até que sim. Tenho todos os CD's e DVD's originais + dois de entrevistas. Tenho um dos livros oficiais, vários cadernos, bottons, caneca, capinha de celular, colar, pulseira, chinelo (que não tive coragem de usar até hoje), um cartaz com uma foto deles com meu nome embaixo que ganhei da minha família, a “bandeira” que venderam no show e todo mundo usava em volta das costas, palhetas de violão, revistas e pôsters (always), bolsa, camiseta, Tour Book oficial da “Midnight Memories Tour”, sem contar meus bens preciosos chamados ingressos para o show de São Paulo, mais especificamente dia 10 de maio de 2014. Obs: sofro até hoje por não ter comprado o moletom deles lá no estádio, mas quem sabe um dia, nunca é tarde, não é mesmo?

Já fez alguma loucura?
- Várias. Já sai pela minha escola gritando “Kevin!” quando via um pombo, por conta dos vídeos diários que eles faziam na época do The X Factor (deu saudades, vou revê-los). Fui ao show deles e, como estava muito ansiosa e com medo de não ficar perto do palco, fiz minha família acordar e me levar para São Paulo às sete da manhã para o estádio, no qual eu fiquei sentada no chão fora do estádio por mais de seis horas, depois entrar no estádio e ficar mais umas três horas esperando o show começar. Quando finalmente começou, a chuva iniciou junto e demorou uns 20 minutos para ela parar. Devo dizer que foi ótimo e repetiria mil vezes, aliás quero. Foi bom porque fiz amizades, tanto na fila, quanto lá dentro. Lembro que começamos a contar das nossas coisas preferidas da banda para passar o tempo. Infelizmente não lembro o nome de nenhuma garota que conheci na fila, mas mantenho contato com a que falei no estádio. No ano passado, fui descobrir que uma amiga minha da escola estava no show no mesmo dia que eu, mas fomos nos conhecer apenas quando mudamos de escola no início do Ensino Médio.
Fiz muitas amizades nos fandoms do One Direction e acabamos criando uma aliança. Toda vez que alguém discutia com alguma de nós, ia todo mundo defender; basicamente ninguém mexia com a gente. Infelizmente nunca conheci nenhuma delas pessoalmente e acabamos nos afastando.

Conte-nos uma curiosidade sobre você!
- Tanto One Direction como o meadd.com me proporcionaram amigos. Como disse lá em cima, sempre fui tímida e isso não deixava eu socializar com o pessoal da minha sala. Me sentia muito sozinha. Como era tudo pela internet, finalmente achei uma porta aberta para ser eu mesma. Essa porta me ajudou a ser quem sou hoje, bem menos tímida. Quando estava no oitavo ano, uma garota discutiu comigo e começou a espalhar para a sala dela coisas sobre mim; mesmo realmente não estando nem ligando para ela, aquilo me afetou, porque foi o ano que comecei a fazer amigos na escola, e tive o famigerado medo de não falarem mais comigo. Nessa mesma época, tive uma crise de autoestima, aonde prefiro não comentar porque ninguém sabe sobre isso; o que importa é que, um dos meios que me ajudaram a melhorar foi uma musiquinha quase desconhecida do One Direction, chamada Don't Forget Where You Belong. Junto dela, Little Things compõem minhas músicas favoritas da banda.

O que você passa mais tempo fazendo quando está navegando no meadd?
- Eu amo conversar com as pessoas daqui. Nunca me envolvi em alguma discussão, então, sinceramente, gosto de todo mundo que já conversei. Amo também ver os banners e posts das pessoas, daria de tudo para aprender a fazer os dois (será se um dia?). Amo muito também participar dos jogos que as uniões sempre fazem, aliás, muito obrigada /soulfan por me ter como membro. Vocês foram a primeira união que me chamaram para entrar e está sendo uma experiência muito boa, espero que a gente continue crescendo muito!

Na sua opinião, qual a melhor coisa do meadd?
- A oportunidade que o site te proporciona para divulgar o trabalho do seu ídolo e, ao mesmo tempo, conhecer pessoas novas, fandoms novos, aprender mais sobre alguns famosos. Já cheguei a ser administradora de páginas no Facebook, mas nunca me encaixei de verdade lá. Honestamente, sempre tive muita preguiça para a rede social ao lado, então o meadd foi o melhor lugar que achei para enaltecer e divulgar meus ídolos (porque, se não for pra fazer isso, a gente nem entra no site rsrs).

UMA indicação para destaque: MeaddFAN ou MeaddPLUS: o digníssimo /halseysource.