ajolie
ajolie
News

𝒊𝒎𝒊𝒈𝒓𝒂𝒄̧𝒂̃𝒐 𝒊𝒏𝒇𝒂𝒏𝒕𝒊𝒍 𝒆 𝒆𝒅𝒖𝒄𝒂𝒄̧𝒂̃𝒐

Jolie voltou-se para causas que tem como objetivo ajudar crianças imigrantes e outras crianças vulneráveis, ambas nos EUA e países em desenvolvimento, incluindo a "Unaccompanied Alien Child Protection Act of 2005". Ela começou a fazer lóbi em interesses humanitários na capital americana a partir de 2003, explicando: "Por mais que eu gostaria de não ter que visitar Washington, essa é a única maneira de mover a bola". Desde outubro de 2008, copreside a Kids in Need of Defense (KIND), uma rede de escritórios de advocacia americanos que prestam assistência jurídica gratuita a menores não acompanhados em processos de imigração para os Estados Unidos. Fundada em colaboração entre Jolie e a Microsoft Corporation, até 2013, a KIND tornou-se a principal provedora de advogados pro bono para crianças imigrantes. Jolie tinha anteriormente, de 2005 a 2007, financiado o lançamento de uma iniciativa semelhante, e posteriormente o Comitê dos EUA para Refugiados e Imigrantes lançou o Centro Nacional para Refugiados e Crianças Imigrantes.

Jolie também defendeu a educação das crianças. Desde a fundação da reunião anual da Iniciativa Global Clinton em setembro de 2007, ela copreside a Parceria Educacional para Crianças do Conflito (EPCC), que fornece financiamento para programas de educação para crianças em regiões afetadas por conflitos. Em seu primeiro ano, a parceria apoiou projetos de educação para crianças iraquianas refugiadas, jovens afetados pelo conflito no Darfur e meninas na zona rural do Afeganistão, entre outros grupos afetados [por conflitos. A parceria tem trabalhado em estreita colaboração com o Centro de Educação Universal do Conselho de Relações Exteriores - fundado pelo economista Gene Sperling - que têm como objetivo estabelecer políticas educacionais, fazendo recomendações inclusive às agências da ONU e às agências de desenvolvimento do G8 e do Banco Mundial. Desde abril de 2013, todos os lucros da coleção de joias de Jolie "high-end Jolie" e "Style of Jolie", beneficiaram o trabalho da parceria.

Jolie financiou uma escola e um internato para meninas no campo de refugiados de Kakuma no noroeste do Quênia, que abriu em 2005, e duas escolas primárias para meninas nos assentamentos de repatriados Tangi e Qalai Gudar no leste do Afeganistão, que abriu em março de 2010 e novembro de 2012, respectivamente. Além das instalações feitas pelo Millennium Village no Camboja, Jolie já havia construído, pelo menos, outras dez escolas no país em 2005. Em fevereiro de 2006, ela abriu o Maddox Chivan Children's Center, um centro médico e educacional para crianças afetadas pelo HIV, na capital cambojana Phnom Penh. Em Sebeta, Etiópia, o local de nascimento de sua filha mais velha, ela financia uma instituição, a Zahara Children's Center, que abriu em 2015 e tem como objetivo educar crianças que sofrem de HIV ou tuberculose. Ambos os centros são administrados pelo Comitê Global de Saúde.

Jolie expressou seu apoio à Malala Yousafzai, uma ativista dos direitos humanos das mulheres e do acesso à educação adolescente no Paquistão, conhecida por ter sido baleada por membros do Talibã depois de fazer blogs sobre a vida sob o regime talibã para a BBC em Urdu.[155] Depois do alvejamento de Yousafzai em 9 de outubro de 2012, Jolie escreveu um artigo para The Daily Beast intitulado "We All Are Malala", no qual documentou sua reação ao ocorrido e expressou seu apoio à educação das meninas no Paquistão. No ano seguinte, Jolie pronunciou um discurso na Cúpula Mundial das Mulheres, na qual expressou seu apoio à Yousafzai e anunciou o início do Fundo Malala, um sistema de subsídios destinado a apoiar estudantes no Paquistão.[Ela contribuiu pessoalmente mais de 200.000 dólares para o Fundo.Jolie também honrou Yousafzai abrindo uma escola para meninas no Paquistão.